ANDREW ABRAM

16 de Setembro de 2016

dsc_0175“A FORMA COMO RECEBEMOS OS NOSSOS HÓSPEDES É ÚNICA”

Localizado na ilha, serena e isolada, de Koh Kood, o Soneva Kiri oferece uma mistura inigualável de luxo, conceção ecológica e experiências tailandesas inesquecíveis. Com uma máxima muito interessante, no news no shoes, esta unidade inspira a imaginação, bem ao estilo tailandês. Andrew Abram é o diretor-geral e descreve-a como “inesquecível”.

Como descreve o hotel Soneva Kiri? Qual o seu conceito?

O conceito que temos na unidade vai muito ao encontro do nosso ADN que contempla um estilo de vida tranquilo, que privilegia a sustentabilidade local e ambiental, bem como o bem-estar. É isto que tentamos oferecer a todos os hóspedes que nos visitam.

O que distingue esta unidade de outros resorts existentes na Tailândia?

Temos uma localização fantástica na quarta maior ilha da Tailândia e estamos verdadeiramente num pedaço do paraíso.  Chegamos aqui de avião ou de lancha e esse é logo o nosso cartão de visita para a total privacidade. Oferecemos um ambiente intimista e que mergulha na cultura local. Quando olhamos para o resort, para os materiais que foram utilizados, percebemos que estamos no meio da natureza, no meio da selva e que é isso mesmo que privilegiamos.  Este é um hotel que tem tudo: acomodações com áreas fantásticas, uma decoração magnífica, piscinas com dimensões únicas, locais privados, vistas fantásticas, cascatas magníficas. Por outro lado, os mais jovens gostam de tudo o que tenha a ver com a sustentabilidade, com as preocupações com o ambiente, e, por isso reciclamos. Estas são iniciativas que acontecem realmente aqui, não são apenas ideias. A forma como recebemos os nossos hóspedes, como nos despedimos deles, como sorrimos, é verdadeira, e vem do coração, não é fabricada, é única. São todas estas características que nos definem.

Em termos de atividades quais são as principais apostas desta unidade? Quais as
mais procuradas pelos hóspedes?

O que tentamos criar no Soneva Kiri são experiências e memórias – que são para nós muito importantes porque ficam connosco para sempre -, e oferecemos, por exemplo, aos nossos hóspedes, a possibilidade de jantarem na privacidade da nossa cesta de bambu, suspensa, ou na praia. Este tipo de atividade não se pode fazer em muitos outros locais, é algo nosso, de que muito nos orgulhamos.  Somos um hotel direcionado para todo o tipo de público famílias, casais em lua de mel, viajantes que buscam a total tranquilidade e para que os hóspedes não tenham que se preocupar, realmente, com nada, estão à disposição mordomos, que carinhosamente chamamos de Mr. e Mrs. Friday. Eles tratam de tudo para que os hóspedes não tenham que se preocupar com nada. Outra das características da nossa unidade, e que acaba por ser a nossa máxima, é no news no shoes, ou seja, todos os visitantes são convidados a desligarem-se do mundo e, ao mesmo tempo, a andarem descalços durante toda a sua estada.

Como é ser-se diretor geral num hotel localizado numa ilha paradisíaca? Quais as principais dificuldades?dsc_0183

Estamos numa ilha e isso, por si só, já é uma dificuldade seja para receber os produtos que servimos aos nossos hóspedes, seja para a deslocação do nosso staff de casa para o trabalho e vice-versa. Nós estamos muito focados nos nossos hóspedes, e isso é muito importante para nós. Os nossos hóspedes ficam connosco entre 10 a 14 dias e, todos os dias, temos de assegurar de que estão confortáveis e de que têm tudo aquilo de que necessitam. Temos a consciência que cada hóspede é único, e que cada um tem necessidades e gostos diferentes.  Para nós, o mais importante é a qualidade dos produtos e as necessidades dos nossos hóspedes. Isto para nós é um trabalho a tempo inteiro.

Os hóspedes que conhecem o hotel regressam?

Sim, temos uma taxa de retorno muito elevada, o que muito nos orgulha.

Em termos de taxas de ocupação que resultados esperam atingir este ano?

O crescimento do ano passado foi muito bom e pretendemos manter esses resultados positivos.

De que países recebem mais turistas?

Da Europa recebemos, essencialmente turistas do Reino Unido, da Alemanha, de Espanha. Depois chegam-nos também hóspedes dos Estados Unidos, do Brasil, da Ásia e do Japão. Recebemos turistas de diferentes países, o que demonstra a enorme diversidade, em termos de ofertas, da nossa unidade.

Se tivesse que descrever o hotel numa só palavra, o que diria?dsc_0191

Inesquecível.

Qual foi o seu percurso profissional até aqui? Por que unidades hoteleiras já passou?

Iniciei a minha carreira na cadeia Intercontinental Hotels, como diretor de Vendas e Marketing. Dez anos depois, juntei-me à Jumeirah International como diretor de Vendas da companhia. Seguidamente, fui para a Mandarin Hotels. Estive em Jacarta, e a minha última passagem nesta cadeia foi por Chiang Mai. Passei, ainda, pela China, pelo Niccolo Chengdu e, estou no Soneva Kiri há nove meses.



Categoria: Unforgettable Hotels

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image