ADALBERTO CAMPOS FERNANDES

TEMPO DE MUDANÇAEstamos, neste momento, num ponto de viragem onde a conjugação de vários fatores nos abre a possibilidade de poder, gradualmente, recuperar o nosso modo de vida coletivo. Importará, contudo, manter viva a memória perante as lições aprendidas. Com efeito, no futuro muita coisa mudará nas múltiplas dimensões da nossa vida coletiva. 

 A revista FRONTLINE celebra, nesta edição, o seu 14.º aniversário. Um momento de indiscutível importância num tempo, simultaneamente, difícil, estranho e complexo. Está de parabéns a equipa que teve a ousadia de arriscar a construção de um projeto editorial inovador no panorama editorial português. Ao longo deste período, a FRONTLINE foi sempre portadora de uma mensagem positiva focada na divulgação dos bons exemplos e das boas práticas que, felizmente, um pouco por toda a parte, são o retrato vivo do nosso país.  

A pandemia, associada à Covid-19, pôs em causa o nosso modo de vida, comprometendo em grande medida as nossas expectativas e limitando a nossa liberdade. Vivemos tempos de grande incerteza. É por isso que, mais do que nunca, importa encarar o futuro com determinação e com coragem. Os últimos meses também nos mostraram que é possível reagir e construir um mundo mais solidário e menos desigual. A próxima década terá de ser o tempo da transformação social e política. O tempo da cooperação e da colaboração multilateral entre os povos e os países através da criação de um ambiente de confiança e de partilha de recursos. 

A importância da ciência, da investigação e da inovaçãoA crise contribuiu, decisivamente, para que o mundo interiorizasse a importância da ciência, da investigação e da inovação tendo ficado claro que a natureza global dos problemas requer, necessariamente, a construção de respostas globais e conjuntas. Ao longo destes últimos meses foi possível aprofundar o conhecimento sobre o vírus SARSCoV2 e a doença por ele provocada – a Covid-19. Num tempo de grande risco e de grande incerteza, a comunidade científica surpreendeu pela capacidade de inovação. As novas vacinas são o resultado de um esforço coletivo, exigente e muito rigoroso, que mostrou a relevância do investimento e do apoio à investigação científica. Estamos, neste momento, num ponto de viragem onde a conjugação de vários fatores nos abre a possibilidade de poder, gradualmente, recuperar o nosso modo de vida coletivo. Importará, contudo, manter viva a memória perante as lições aprendidas. Com efeito, no futuro muita coisa mudará nas múltiplas dimensões da nossa vida coletiva. 

Um compromisso globalO desenvolvimento sustentável representa o maior desafio que temos pela frente e que, ao mesmo tempo, nos responsabiliza face às novas gerações. As ameaças globais apenas poderão ser vencidas se existir um compromisso global centrado na defesa da vida humana com qualidade e segurança. É fundamental conciliar o desenvolvimento humano com o progresso, o crescimento da economia e a criação de riqueza num contexto global de escassez de recursos. 

Um mundo mais resiliente face às ameaças e aos riscos emergentes terá de ser um mundo centrado nas pessoas, na redução das desigualdades e na promoção da coesão política, económica e social. O multilateralismo, a solidariedade, a partilha e a construção de um caminho comum serão requisitos fundamentais para uma resposta mais consistente, mais eficaz e mais justa face às dificuldades que temos pela frente. Neste caminho, contaremos com o contributo da FRONTLINE e da sua equipa no seu esforço continuado de nos mostrar o lado positivo das pessoas e dos projetos. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *