ADALBERTO CAMPOS FERNANDES

O MUNDO PÓS-COVID – A crise global associada à pandemia da Covid-19 transformou o mundo nas suas múltiplas dimensões. Tudo indica que a realidade do quotidiano, no pós-pandemia, será muito diferente daquela que conhecemos até final de 2019. A disrupção digital transformará, no curto prazo, o nosso tradicional modo de vida. As relações sociais e laborais serão profundamente modificadas. O teletrabalho passará a integrar os novos modelos de organização profissional, sendo provável que, em grande parte das atividades, o período normal de trabalho se modifique tanto nos regimes diários ou semanais como na respetiva duração semanal. O desempenho profissional resultará cada vez mais do compromisso com os objetivos e a realização de tarefas. Neste novo contexto das organizações os resultados passarão a depender muito mais da qualidade do contributo individual. A avaliação do desempenho será progressivamente baseada em automatismos e plataformas, melhorando a eficiência dos processos. Em grande medida assistiremos a uma customização das relações de trabalho suportada numa crescente interdisciplinaridade e na prática colaborativa global. 

 Novas realidades – Do ponto de vista do urbanismo será cada vez mais desadequado o conceito de subúrbio ou de dormitório uma vez que o trabalho adquirirá novas fórmulas de realização. As cidades satélites do tipo dormitório tenderão a adquirir vida própria do ponto de vista das atividades económicas, da educação e do lazer, transformando-se simultaneamente em locais de residência, estudo e trabalho. Os padrões de mobilidade serão substancialmente alterados, em particular no que se refere à distribuição tradicional de fluxos entre casa, escola e trabalho. As novas formas de relação social e laboral terão um impacto muito relevante no ambiente e na qualidade de vida. A introdução progressiva dos regimes de trabalho duais fará com que seja possível diversificar horários e gerir de forma mais adequada e ambientalmente mais sustentada a circulação de pessoas e bens. Este novo padrão de mobilidade contribuirá para modificar a tipologia de transportes e a sua utilização específica. 

 Revolução digital – O mundo pós-pandemia será fortemente marcado pela revolução digital. Os impactos diretos e indiretos na saúde das pessoas serão muito relevantes. Para além da alteração do paradigma de prestação de cuidados e das intervenções em saúde pública, serão muito importantes os avanços no empoderamento individual e na literacia em saúde. Haverá uma crescente participação do cidadão nas questões relativas ao seu percurso individual de saúde.  As questões demográficas, da longevidade e do envelhecimento ativo terão uma abordagem muito diferente ao nível do apoio dos cidadãos e das famílias, tornando possível novas respostas e a sua crescente integração. Em grande medida, o mundo pós-Covid trará uma realidade desafiante para o conjunto da sociedade, mas também para o processo de decisão e de intervenção ao nível das políticas públicas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *