JAEGER-LECOULTRE

QUANDO O REVERSO foi criado, em 1931, a sua caixa reversível surgiu como uma engenhosa solução funcional para o desafio de proteger o mostrador e o vidro do relógio durante os jogos de polo. Rapidamente, constatou-se que o fundo da caixa em metal virgem poderia constituir também uma verdadeira tela para a expressão criativa, prestando-se naturalmente à decoração por gravura, esmaltagem e outras técnicas artesanais.

Em 2022, nove décadas depois do seu nascimento, a Jaeger-LeCoultre apresenta o mais recente episódio desta história: o Reverso Tribute Enamel “Tiger”, uma notável expressão da criatividade e do savoir-faire da Manufatura. Criado por ocasião do Ano Novo Chinês e da abertura da nova boutique da Jaeger-LeCoultre em Xangai, este novo relógio celebra o Ano do Tigre. Basta girar a caixa do relógio para ver surgir no seu verso um magnífico tigre. Gravado na superfície em ouro rosa, o tigre parece saltar do seu fundo em esmalte Grand Feu preto opaco. Já a superfície polida da pelagem do tigre contrasta com a textura das suas listras em ródio escovado que capturam e refletem a luz, criando uma ilusão de movimento e poder.

Para maximizar a sensação de volume e oferecer mais profundidade, os gravadores Jaeger-LeCoultre utilizaram uma técnica designada como «gravação modelada», que requer cinzéis de diferentes tamanhos de modo a esculpir o metal gradualmente – uma tarefa precisa e exata que requer um foco absoluto e uma notável destreza. A acrescentar ao desafio de criar esta interpretação do Reverso Tribute Enamel, o trabalho do gravador não começa numa superfície de metal vazia, como é habitual, mas antes numa superfície que já concentra uma camada de esmalte Grand Feu. Para preservar a pureza do esmalte, são requeridos gestos extremamente precisos e para criar esta obra-prima são necessárias 55 horas.

O mostrador do Reverso Tribute Enamel apresenta o mesmo esmalte Grand Feu preto opaco do verso da caixa. A elegante simplicidade do mostrador do Reverso Tribute, com indexes facetados, minuteria ao estilo caminho-de-ferro e ponteiros Dauphine que, neste caso, combinam perfeitamente com o ouro rosa da caixa, valorizam a beleza subtil do fundo preto brilhante.

A aparente simplicidade do esmalte puramente preto é uma ilusão, porque na técnica de esmaltagem Grand Feu o resultado do processo de cozedura torna-se imprevisível. Não menos de 20 horas são necessárias à esmaltagem das duas superfícies do Reverso Tribute Enamel “Tiger”. É a sobreposição de várias camadas de esmalte, cada uma seguida de cozedura, que permite criar um tom preto tão rico e profundo. O facto de ser uma combinação perfeita de cor e pureza é um testemunho do excecional savoir-faire que só pode ser adquirido através de muitos anos de experiência. A Jaeger-LeCoultre continua a ser uma das muito poucas manufaturas relojoeiras a manter o seu próprio atelier de esmaltagem in-house, protegendo e desenvolvendo esta antiga técnica artesanal.

Criado para celebrar o ano do zodíaco chinês e feito apenas por encomenda, o Reverso Tribute Enamel “Tiger” pode ser personalizado com diferentes cores de esmalte. O fundo de cada Reverso constitui uma verdadeira tela de expressão criativa e dá a cada cliente a possibilidade de explorar os talentos dos mestres artesãos do nosso atelier Métiers Rares® – da esmaltagem à gravura, passando pela pintura em miniatura e cravação de pedras preciosas – para conceber uma criação única.

O novo Reverso Tribute Enamel é testemunho da visão cultural e da criatividade da Grande Maison, onde a criação artística e a perícia técnica dos relojoeiros da Manufatura coexistem em perfeita harmonia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.