ESTORIL CONFERENCES

INSPIRAR A “GERAÇÃO DO PROPÓSITO” RENOVAR ESPERANÇA NO FUTURO – Abrir uma janela para um futuro que se decide hoje. Foi este o tom que atravessou os múltiplos momentos de diálogo que, durante dois dias, encheram a agenda das Estoril Conferences de 2022. Pelo campus de Carcavelos da Nova School of Business & Economics (Nova SBE), passaram, nos dias 1 e 2 de setembro, dezenas de líderes mundiais, pensadores, ativistas e agitadores que, em cada um dos dias das Conferências, falaram para mais de 2000 participantes presenciais e online e ainda para quatro escolas CEMS: Ivey Business School, Aaltou University, Universidad de los Andes e London School of Economics and Political Science. Este evento internacional de referência contou ainda com a presença de cerca de uma centena de profissionais da comunicação social nacional e internacional.

Sob o mote “Rebalancing Our World: A Call To The Purpose Generation” (O Reequilíbrio Do Nosso Mundo: Um Apelo À Geração Do Propósito), os mais de 80 oradores no palco principal e os cerca de 30 nas sessões paralelas, sublinharam a importância deste debate intergeracional na edificação de um amanhã melhor. Para isso, estas conferências, que contaram com o alto patrocínio do Presidente da República, gravitaram em torno de três tópicos-chave, que não podem, em nome de um futuro melhor, ser dissociados: o Planeta, as Pessoas, a Paz. Essa transversalidade ficou patente nos três momentos do evento.

A sessão de abertura contou com as intervenções de Carlos Carreiras e de Miguel Pinto Luz, Presidente da Câmara Municipal de Cascais e Presidente da Fundação Alfredo de Sousa, respetivamente, e de Daniel Traça, Dean da Nova SBE. Desde logo se assegurou que este ecossistema, rodeado de alunos/as, constitui o espaço ideal para semear a mudança: “Precisamos de pessoas criativas, inspiradoras e corajosas para reformar as instituições do mundo”, afirmou Daniel Traça.

Ideia sublinhada, aliás, no momento solene que se seguiu, com o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa. O Presidente da República relembrou o papel decisivo que esta geração, os “líderes do novo mundo”, terá em desafios como a revolução digital, a luta contra as desigualdades e a discriminação, as alterações climáticas ou a transição energética.

Durante toda a manhã, o tópico da proteção do planeta esteve no centro do debate. O início do evento ficou, então, marcado pelas experiências do CEO da Solar Impulse Foundation, Bertrand Piccard, que deu a primeira volta ao mundo em balão e num avião movido a energia solar, e de Andri Magnason, realizador de documentários sobre o degelo. Ambos frisaram a necessidade das ideias disruptivas e a urgência da ação ecológica.

A discussão foi aprofundada pelos painéis de debate, abertos às intervenções da audiência, que abordaram temáticas incontornáveis no campo da sustentabilidade, como a jornada para o “net-zero”, os caminhos do ativismo ambiental ou o futuro do capitalismo financeiro. Contaram com nomes como Mário Centeno, Governador do Banco de Portugal e ex-ministro das Finanças, Helena Gualinga, ativista ambiental e de direitos humanos, do Equador, Peter Bakker, Presidente do Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável, ou Irene Heemskerk, responsável pelo Centro das Alterações Climáticas do Banco Central Europeu.

Por sua vez, durante a tarde do primeiro dia, o foco esteve orientado, sobretudo, para aquilo que podemos fazer “pelas pessoas”. As intervenções reservadas para este período focaram questões relacionadas com a inclusão, a diversidade, a autenticidade, a saúde mental ou a formação dos líderes de amanhã, com o contributo de figuras como a Princesa Zahra Aga Khan, o australiano Lee Crockford, ativista para o impacto social, ou a Presidente da International Publishers Association, Bodour Al Qasimi, que citou Malcolm X: “Precisamos de mais luz sobre os outros”.

Respirando o clima que se vive, hoje, na Europa, o segundo dia trouxe para a mesa a discussão sobre a paz. Com a participação da antiga primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko, de Aleksander Kwaśniewski e de Kolinda Grabar-Kitarović, ex-Presidentes da Polónia e da Croácia, respetivamente, e ainda de Hryhoriy Nemyria, primeiro vice-Presidente da Comissão dos Negócios Estrangeiros do Parlamento da Ucrânia, foi abordado o caminho que a Europa tem de fazer, em conjunto, para chegar à paz. “A vitória não será só nossa,” lembrou Yulia Tymoshenko. “Será vossa. Uma vitória europeia.”

No segundo dia, o palco da Nova SBE recebeu, também, Randi Zuckerberg, fundadora da Zuckerberg Media e colaboradora inicial do Facebook, o economista e filósofo Francis Fukuyama, Anne Applebaum, vencedora do Pulitzer com o livro Gulag, António Vitorino, diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações, ou José Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro cabo-verdiano.

O encerramento do ciclo de debates ficou a cargo da Presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, que destacou que, “se houve alguma vez um momento para ‘mais Europa’, ele encontra-se aqui e agora”. No final, fica cimentada a ideia de que é aqui e agora que devemos procurar responder aos desafios de amanhã com soluções disruptivas e uma ação conjunta.

Tendo contado com a participação de mais de mil alunos/as, nacionais e estrangeiros, a Estoril Conferences promete voltar em 2024 para, lado a lado com os agentes de mudança, continuar a promover um diálogo aberto, profundo e inclusivo sobre os caminhos de um futuro investido na sustentabilidade, na justiça e na paz.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.