ACADEMIA PORTUGUESA DE CINEMA

sophiaApós a cerimónia realizada em outubro do ano passado, no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, onde foram distinguidos, com o prémio Sophia Carreira, a atriz Laura Soveral, o distribuidor José Manuel Castello Lopes e o diretor de fotografia Acácio de Almeida, a Academia Portuguesa de Cinema decidiu premiar, em 2014, o realizador José Fonseca e Costa, o diretor de fotografia Eduardo Serra e o ator e produtor Henrique Espírito Santo. O primeiro homenageado, José Fonseca e Costa, protagoniza uma carreira com mais de meio século, tendo realizado filmes marcantes na história do cinema português como O Recado (1972), Kilas, o Mau da Fita (1980), Sem Sombra de Pecado (1983), A Balada da Praia dos Cães (1987), A Mulher do Próximo (1988), Cinco Dias, Cinco Noites (1996) ou Viúva Rica Solteira Não Fica (2006). O diretor de fotografia Eduardo Serra participou nos filmes A Mulher do Próximo, de Fonseca e Costa, O Processo do Rei, de João Mário Grilo, Amor e Dedinhos de Pé, de Luís Filipe Rocha, O Judeu, de Jom Tob Azulay, O Delfim, de Fernando Lopes, tendo estado ainda envolvido em várias produções internacionais como Jude, de Michael Winterbottom, Unbreakable, de M. Night Shyamalan, Blood Diamond, de Edward Zwick, Harry Potter and the Deathly Hallows: Part 1 e 2, de David Yates, Girl with a Pearl Earring, de Peter Webber, ou The Wings of the Dove, de Iain Softley, estes dois últimos pelos quais recebeu nomeações para os Óscares e um BAFTA. Henrique Espírito Santo, o último galardoado com o prémio Sophia Carreira 2014, distinguiu-se como ator e produtor em títulos como A Culpa, de António Victorino d’Almeida, Meus Amigos, de António da Cunha Telles, O Bobo, de José Álvaro Morais, Sinais de Fogo, de Luís Filipe Rocha e Tabu, de Miguel Gomes, o vencedor do primeiro prémio Sophia atribuído ao Melhor Filme.