REAL COMPANHIA VELHA

26 de Março de 2020

EVEL BRANCO E TINTO é a sugestão da Real Companhia Velha para dias de quarentena – 2019 assina nova colheita de branco e grande ano de 2017 o tinto. A actual conjuntura de Portugal e do Mundo impera que nos unamos no combate à pandemia de COVID-19. É-nos pedido que fiquemos em casa, mas com a máxima positividade possível. Para quem é enófilo, um copo de vinho ajuda, e muito. A Real Companhia Velha lançou recentemente a nova colheita do seu ‘Evel’ branco (2019), que se veio juntar ao tinto de 2017, para uma dupla de sólida reputação.

Com uma distribuição alargada, de Norte a Sul do país e ilhas, pela presença em super e hipermercados e em lojas e garrafeiras (agora, mais do que nunca, apostadas no comércio on-line), mas também em restaurantes (alguns dos quais com serviço de entregas ao domicílio), esta dupla vai ser, sem dúvida, uma das boas companhias para estes dias de quarentena. Para beber a solo ou a acompanhar uma boa refeição: o branco com peixes, mariscos e saladas; e o tinto com pratos de carne, massas e queijos. 

Evel branco 2019 – Feito a quatro castas, a enologia da Real Companhia Velha volta a reunir no blend do ‘Evel branco 2019’ Viosinho, Rabigato, Fernão Pires e Moscatel. É um vinho limpo, brilhante e com uma intensa cor citrina. No aroma, é jovem e muito frutado, com realce da fruta branca, mas presença de notas florais e nuances vegetais. Sem estágio em madeira, tem uma acidez excelente e crocante, que proporciona um bom equilíbrio e que muito contribui para um final longo e fresco. Um branco que revela a essência do terroir, a Quinta do Casal da Granja, no planalto de Alijó, local de clima ameno e brisas frescas, que preservam a frescura necessária a este tipo de brancos, mais jovens e apetecíveis em vários momentos de consumo.

Evel tinto 2017 – O ano de 2017 vai certamente ficar na memória dos vinhos do Douro (e Porto). Foi um ano atípico, mas que, associado a uma colheita oportuna, proporcionou vinhos de grande qualidade. O ‘Evel 2017’ é um típico tinto do Douro. Feito com duas Tourigas (Nacional e Franca) e Tinta Roriz, apresenta uma cor rubi e a presença de frutos bem maduros, complexados por nuances vegetais, bem típicos da região, e leves toques de baunilha, provenientes do estágio em madeira. Redondo no paladar, tem uma excelente estrutura e taninos suaves, proporcionando um final frutado e persistente.



Categoria: Néctares

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image