VOLVO XC40 RECHARGE e C40 RECHARGE

O PRIMEIRO PASSO DA VOLVO no mundo dos automóveis totalmente elétricos aconteceu com esta dupla de modelos, que são uma espécie de gémeos separados à nascença, uma vez que são ambos construídos com a plataforma CMA. No caso do XC40, é uma versão de um modelo já existente, adaptada para receber um sistema totalmente elétrico. Mas no C40 Recharge e com tudo já muito bem “treinado” no primeiro, o projeto já estava completamente focado na eletrificação, pois no C40 nem sequer existem versões com motor térmico. As únicas duas opções que temos estão mesmo relacionadas com o formato da carroçaria, mais SUV ou mais Coupé e na escolha de um ou dois motores elétricos. Neste caso, as versões Twin Engine, como as que tivemos oportunidade de testar, temos disponíveis dois motores, um em cada eixo, que conseguem oferecer um total de 408 cavalos e tração nas quatro rodas. Com esta configuração, a bateria oferece uma capacidade máxima de 78 kWh, o que se traduz numa autonomia máxima que ronda os 440 quilómetros.

Onde praticamente não existem mesmo diferenças é no habitáculo e se nos sentarmos ao volante, sem usarmos os espelhos retrovisores, dificilmente vamos perceber em que modelo estamos. O tablier é o mesmo, os acabamentos são os mesmos e tanto o painel de instrumentos totalmente digital, como o monitor vertical existente no centro da consola e com a acesso aos serviços da Google são também os mesmos. E tudo isto é bom, porque esta é uma configuração da Volvo muito bem conseguida e perfeitamente adaptada ao segmento em que se insere. Resta descobrir qual o formato de carroçaria de que mais gostamos e está feito.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.