MAZDA MX-30

ABRAÇAR O FUTURO – O primeiro automóvel totalmente elétrico da Mazda representa um enorme passo da marca neste novo mundo de eletrificação, perfeito para assinalar o primeiro centenário da marca. 

Não foi um daqueles jogos rápidos de resposta ao mercado e sim todo um projeto criado de raiz, com todos os ideais que a Mazda tem defendido nos últimos anos e que tanto sucesso lhe tem trazido. Está presente um desenho de carroçaria inovador em sintonia com o Kodo Design, diversas tecnologias da família e-Skyactiv, um destaque incrível na ligação do homem com a máquina e um grande foco na condução como é apanágio de todos os modelos da marca. 

No entanto, além de tudo isto, estão também presentes diversos elementos que parecem fazer todas estas ideias e conceitos avançar um pouco no tempo, aliás, tal como todos os modelos que a marca colocou no mercado com a designação MX. O 30 é o modelo que inclui um visual de SUV, ainda que um pouco mais desportivo. A linha do tejadilho tenta dar ideia de um coupé, mas sem comprometer muito o espaço no habitáculo. E o acesso a este espaço até conta com uma solução que temos visto em outros modelos e que tanto jeito dá quando queremos aceder aos lugares traseiros, que é a segunda porta lateral de abertura contrária à primeira e que garante uma abertura grande o suficiente para melhorar o acesso a bordo, mais ainda devido ao facto de todas as portas terem um ângulo de abertura em torno dos 80 graus. Além disso, e ao contrário de muitos, este sistema está presente dos dois lados da carroçaria, já a pensar em mercados como o nosso, em que o volante está do lado contrário dos modelos destinados aos consumidores do seu país de origem, o Japão. 

Totalmente elétrico 

Mas mais importante do que tudo isto é o facto do Mazda MX-30 ser o primeiro automóvel totalmente elétrico da marca nipónica. Usa um motor elétrico AC síncrono refrigerado a água com uma potência máxima de 145 cv e um binário de 270,9 Nm. A bateria de iões de lítio tem uma capacidade de 35,5 kWh e representa um acréscimo de 310 quilos ao peso do conjunto, que fica assim nuns singelos 1645 quilos, valor muito inferior ao que estamos habituados a descobrir em alguns modelos elétricos. A autonomia anunciada, segundo a norma WLTP, a mais exigente, ronda os 200 quilómetros, podendo chegar aos 265 se o trajeto for exclusivamente percorrido em cidade, uma vez que é aqui que a regeneração de energia é mais frequente. É um valor comedido, tendo em conta o de outros fabricantes, mas que ainda está perfeitamente de acordo com a grande maioria dos condutores que apenas usa o automóvel para as suas deslocações diárias entre o trabalho e casa, mesmo morando na periferia dos grandes centros urbanos. 

O baixo peso da carroçaria e a sua maior rigidez, aliados aos 145 cv de potência e a toda a experiência da marca na dinâmica dos modelos que produz, faz com que o MX-30 tenha tudo para ser um modelo elétrico muito interessante de se conduzir, ainda que de uma forma diferente do que acontecia até agora. As prestações anunciadas indicam uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em menos de dez segundos e uma velocidade máxima de 140 km/h e um consumo médio que não vai além dos 19 kWh a cada 100 quilómetros num percurso misto entre cidade e estrada. Para tornar tudo um pouco mais interessante, não fica esquecido um sistema de vectorização de binário que consegue enaltecer as capacidades dinâmicas do MX-30 e até os comandos da caixa de velocidades atrás do volante, sendo que estes se destinam apenas a ajustar a capacidade de regeneração do sistema elétrico. 

 

Conforto a bordo 

Um dos elementos de maior destaque a bordo, no entanto, é certamente a nova consola central flutuante, que envolve um pouco melhor o condutor e o passageiro dianteiro. Inclui o comando da caixa de velocidades e o do monitor existente no topo do tablier, com todas as funções que inclui e está ligada ao tablier através de um segundo monitor tátil destinado exclusivamente aos comandos do ar condicionado automático. O lado mais original desta nova consola, não fica apenas reservado ao desenho mais moderno que segue os traços do resto do habitáculo, pois também conta com materiais tão originais como a cortiça prensada. Esta escolha revela a procura de uma maior sustentabilidade por parte da marca, enquanto oferece superfícies mais agradáveis ao toque e até com um maior conforto térmico. Além disto, no habitáculo do MX-30 também podemos contar com a presença de tecidos reciclados, provenientes de garrafas de plástico, bem como revestimentos em couro artificial, confirmando assim a preocupação acrescida com a sustentabilidade e a proteção do meio ambiente. 

No lado mais prático e mais visível, mas ainda no habitáculo, o novo Mazda MX-30 conta com assentos posicionados a uma altura mais elevada, o que garante uma visibilidade melhorada, perfeita para os ambientes urbanos. Tanto o formato dos vidros como das portas foi pensado para eliminar a grande maioria dos obstáculos visuais, garantindo assim um maior conforto para todos os que viajam a bordo deste modelo, mas especialmente para o condutor, que também usufrui de uma excelente posição de condução, tal como é habitual nos modelos da marca. As regulações dos assentos e da coluna da direção são amplas e ajustam-se à maioria das estaturas. 

Ligado ao mundo 

Por estarmos num patamar bem mais moderno, também há outras coisas que um modelo com estas características não poderia dispensar e é justamente por isso que o novo MX-30 se encontra permanentemente ligado ao mundo. Sentado no sofá da sala e usando apenas o telefone, o condutor deste modelo poderá usar apenas a aplicação MyMazda para consultar informações como a carga da bateria e todo o processo de carregamento, mas também climatizar o habitáculo ao seu gosto ou definir o trajeto que pretende efetuar e enviá-lo diretamente para o sistema de navegação do carro, mesmo antes de aceder ao habitáculo. 

E se é daquelas pessoas que já conta com uma boa percentagem da sua vida no telemóvel, vai gostar de saber que no MX-30 já está presente a mais recente geração do sistema Mazda Connect, que é compatível com Apple CarPlay e Android Auto. Torna-se assim mais simples usar algumas das aplicações que já tem no telefone e onde poderão estar, por exemplo, as suas músicas preferidas, que poderá apreciar através do sistema de som desenvolvido especificamente pela Bose para o MX-30. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *