BMW MOTORRAD GS ESPERIENCE

POR ESTRADAS E TRILHOS DA NORMANDIA – Tradição e história é o que define este circuito da BMW Motorrad GS Experience. “O mundo não tem limites”, é conduzir e partir à aventura, numa experiência única. 

Tradição, história e lendas unem-se para nos levar a cada um dos locais. Uma vez mais aceitámos o desafio da BMW Portugal e partimos, em duas rodas, pela encantadora paisagem de Paris e da Normandia. Em Paris, onde aterrámos vindos de Lisboa, foram-nos entregues as chaves da radical e fiável BMW GS, e ali se iniciou a nossa jornada. A primeira paragem foi na pequena vila de Giverny, famosa por ali ter vivido Claude Monet. Um território cheio de belezas naturais e muita história. São apenas duas ruas principais e algumas vielas que aparecem aqui e ali, mas dar uma voltinha pelos arredores do vilarejo tem as suas surpresas e um encantamento que nos vão acompanhar ao longo do caminho. A escolha foi perfeita e almoçámos no restaurante Brasserie des Artiste, nos jardins de Monet. 

Dali partimos até Étretat, uma localidade de pescadores, com apenas 4 quilómetros quadrados, virada para o porto. A natureza foi generosa com Étretat, a beleza das falésias brancas de calcário proporciona um dos cenários mais inesquecíveis de França, sem sombra de dúvida a principal atração local. Houve tempo para uma pausa, para fotografias junto da famosa falésia da Tromba do Elefante. E, por entre estradas, curvas e retas, lá fomos até à cidade costeira de Honfleur, com mais de mil anos de história, onde pernoitámos no famoso Hôtel Les Maisons de Léa.  

No segundo dia de condução, saímos do hotel e continuámos a explorar as zonas míticas da Normandia, com destino a Camembert, onde tivemos a oportunidade de conhecer o processo de produção deste fantástico queijo. Continuámos a subir, na direção da costa, almoçámos em Bénouville. Depois e sempre junto ao mar, seguimos os passos dos soldados aliados, passámos por algumas praias do desembarque da Normandia, onde mais uma vez a história se impõe e nos leva para a época em que os soldados aliados tiveram que enfrentar minas, arames farpados, canhões, tiros de metralhadoras alemãs. O dia terminou na vila de Arromanches-les-Bains, um dos pontos mais afetados desse dia 6 de junho de 1944. A estada foi no hotel Les Villas d’Arromanches.  

No terceiro dia continuámos o desfile das GS junto às praias e parámos em Vierville-sur-Mer, onde visitámos o memorial de Omaha Beach, um marco importante do desembarque de 1944. O almoço decorreu na comuna francesa de Avranches. Depois, a grande surpresa foi o monte Saint-Michel, Património da Unesco, um dos locais mais visitados em França, cuja origem remonta ao ano de 708. Situado numa ilha rochosa, constitui um dos pontos turísticos mais visitados da Normandia, com cerca de 4 milhões de turistas por ano. A estátua de S. Miguel, localizada no alto da abadia, é o símbolo deste monte, um lugar mágico que se torna objetivo de muitos aficionados por viagens. Seja pela bela abadia ou pelo incrível fenómeno da maré, o monte Saint-Michel é uma atração única e imperdível em França. 

A volta terminou em Parigné, no Château du Bois-Guy, um típico castelo francês do século XVII. Mais um dia longo, mas para quem aprecia este tipo de viagens exigentes, em estradas difíceis, com trilhos diversos, esta é a mota perfeita, respira-se o espírito GS. Todas as viagens são lideradas por parceiros de viagem habilitados, que supervisionam, com profissionalismo, as nossas aventuras sobre duas rodas. Nível básico, avançado ou especializado – têm a opção certa para todos, para garantir que a viagem é uma aventura inesquecível. 

Foi uma oportunidade única, em excelente companhia, para conhecer um pouco mais da alma francesa e da icónica BMW R 1250 GS (normal ou Adventure). 

Detalhes do conforto da BMW R 1250 GS 

O Assistente na Passagem de Caixa Pro garante que cerca de 80% de todas as passagens de caixa numa viagem podem ser realizadas sem recorrer à embraiagem. Por outro lado, esta função apresenta ainda outras vantagens, tais como passagens de caixa mais rápidas em aceleração ou durante a travagem; tempo de engrenagem de mudança mais curto, e menos movimento relativo entre condutor e passageiro; maior dinâmica e melhoria da segurança sem interrupção de binário ou picos de binário no pneu traseiro; menos interferência no guiador, porque não é necessário acionar a embraiagem ou fechar o punho do acelerador durante a passagem de caixa; maior conforto e segurança; menos distração para o condutor, maior concentração na condução; aumento da dinâmica de condução; bem como maior usufruto do prazer de condução. 

 

Curiosidades sobre a BMW GS 

A primeira GS (a BMW R 80 G/S) foi apresentada à imprensa em França, mais propriamente Avignon, em setembro de 1980. Foi criada por Lazlo Peres, que viu uma oportunidade na produção de um modelo de fábrica, tendo formado uma equipa de desenvolvimento que acabou por criar a R 80 G/S. Em 2020 a GS celebra 40 anos de vida. 

A sigla GS significa “Gelande/Strasse” em alemão, ou seja “Fora de estrada/Estrada” em português. Após o lançamento da GS, a imprensa classificou-a como “o melhor motociclo para qualquer terreno”. No final de 1981 tinha sido produzido um total de 6631 unidades GS, mais do dobro inicialmente projetado. Nessa altura, em cada cinco BMW vendidas, uma era uma GS. 

Durante a década de 1980, e inspirados pelo sucesso da BMW GS e pelo crescente interesse do rali Paris-Dakar, os fabricantes rivais, tanto do Japão como da Europa, começaram também a produzir motas de enduro de grande cilindrada.  

Em 1983 a cilindrada da gama GS subiu para os 1000 cc e as suspensões traseiras passaram a ser mais sofisticadas. A primeira vitória da BMW Motorrad no Dakar aconteceu em 1981 numa R 80 G/S, nas mãos de Hubert Auriol. A BMW Motorrad ganhou por seis vezes o Dakar, nos anos de 1981, 1983, 1984, 1985, 1999 e 2000. 

Ewan McGregor e Charley Boorman utilizaram uma BMW GS durante duas das mais famosas viagens de mota de longa distância (Long way down e Long way round). 

Originalmente, o motor Boxer era arrefecido a ar e tinha duas válvulas por cilindro, tendo em 1993 passado a ter arrefecimento misto de ar/óleo e quatro válvulas por cilindro. Em 2013, oito anos após o lançamento da primeira R 1200 GS, a nova R 1200 GS é apresentada com arrefecimento líquido. 

Atualmente existem sete modelos BMW GS: R 1250 GS, R 1250 GS Adventure, F 750 GS, F 850 GS, F 850 Adventure, G 310 GS e R nineT Urban GS.  

A BMW R 1200 GS foi a moto da gama GS que registou mais vendas. Aos dias de hoje, já foram vendidas mais de 1,1 milhão de motos GS em todo o mundo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *