BMW CONCORSO D’ELEGANZA VILLA D’ESTE

OBRAS DE ARTE A CONCURSO – Com a realização da BMW e realizado no encantador cenário das margens do lago Como, em Itália, o Concorso d’Eleganza Villa d’Este permite-nos recordar alguns dos momentos do mundo automóvel na sua forma mais pura, mas também viajar até ao futuro. Numa edição exclusiva marcada pelas restrições impostas pela pandemia, o evento não deixou de se realizar este ano, ainda que em diferentes datas e com menos visitantes. Em todo o mundo e ao longo do ano existem menos de meia dúzia de eventos relacionados com o automóvel, nos quais ainda se comemoram algumas das obras de arte mais apaixonantes jamais produzidas pelo homem. Um deles é o Concorso d’Eleganza Villa d’Este, realizado nas margens do lago Como, no norte de Itália, que nos permite recordar alguns dos momentos do mundo automóvel na sua forma mais pura, seja no passado, no presente, mas também no futuro, graças à presença do BMW Group, um dos principais mecenas e organizadores deste evento. 

VIAGEM AO FUTURO – A primeira noite oferece o cenário perfeito para a viagem ao futuro. Com as luzes do final do dia a iluminarem as margens do lago e com um ambiente muito especial nos jardins do Hotel de Villa d’Este, são dadas as boas-vindas a todos os convidados e apresentados os protótipos da BMW, pelas pessoas que os criaram, explicando cada detalhe da melhor forma possível. Na edição deste ano, o grande destaque foi o novo i Vision Circular, que nos levanta o véu sobre muitas das soluções que a marca tem planeadas para o futuro. Por muito que já possamos ter lido sobre as rodas facilmente destacáveis com pneus de borracha reciclada, ou sobre o interior produzido com materiais mais amigos do ambiente e de fácil desmontagem para quando este modelo chegar ao seu final de vida, não há nada como conhecê-lo ao vivo, num ambiente que nem sequer se aproxima do de um salão. 

Em cima da mesma gravilha, e apenas com a ajuda dos holofotes do evento e da sua própria iluminação, o i Vision Circular esteve acompanhado do Vision i Next e do Concept i4, que é o que nos pareceu estar mais próximo da produção e o que ostenta o visual que nos é mais familiar. Restou apreciar mais uma flûte de Pommery antes de uma noite de repouso. 

A BELEZA DE MAIS UMA EDIÇÃO – O Concorso d’Eleganza Villa d’Este realiza-se normalmente no mês de maio, numa altura do ano em que a meteorologia é quase garantida e o sol ilumina as margens do lago para apoiar este evento da melhor forma possível. No entanto, devido às restrições impostas pelo cenário de pandemia em que ainda vivemos, não só a quantidade de pessoas foi muito mais reduzida que o habitual, como a manhã do primeiro dia não incluiu os habituais raios de sol para iluminar o início do fim de semana. Ainda assim, os tons nublados não foram suficientes para afastar a beleza de mais uma edição deste evento. E pelos jardins do hotel, já não passam despercebidos modelos como o Bugatti Centodieci ou o Pininfarina Battista, mas também o Hispano Suiza Carmen “Boulogne”, o GFG Style Vision 2030 ou Lamborghini Countach LP500 num estado de conservação do mais imaculado possível, uma vez que é propriedade da própria marca de Sant’Agata Bolognese. E estes são apenas os concept cars presentes neste evento, faltando um enorme número de outros modelos pelos quais também passámos e que seria ingrato chamar-lhe algo que não uma obra de arte. 

No total, são cerca de 50 automóveis históricos, divididos por oito categorias e provenientes de uma era tão longínqua como a do Rolls-Royce Silver Ghost de 1920, até aos mais recentes Ferrari F40 (1989), Bugatti EB 110 SS (1994) ou McLaren F1 (1995). Por entre os relvados do hotel, é ainda possível ver um CLK-GTR ao lado de um 911 GT1, um carro com motor de turbina e tantos outros. O lugar de topo, acima de todas as categorias, o melhor do Concorso d’Eleganza Villa d’Este 2021, foi atribuído a um Ferrari 250 GT Tour de France de 1956, que parecia ter vindo diretamente da fábrica de Modena para as margens do lago Como. 

AUTOMÓVEL MAIS CARO DO PLANETA Destaque ainda para o momento em que a Rolls-Royce mostrou ao público pela primeira vez o seu sublime Boat Tail. Trata-se do modelo que nos mostra alguns dos detalhes estilísticos para os futuros modelos da marca, mas que também passa a ostentar a posição do automóvel mais caro do planeta, com uma etiqueta de preço em torno dos 20 milhões de libras para cada uma das três unidades que serão produzidas. Além do estilo inconfundível inspirado nos iates mais luxuosos, o Boat Tail tem uma secção traseira que eleva o luxo a outro patamar e que será muito apreciada num dia de piquenique, uma vez que inclui assentos, um chapéu-de-sol e um serviço de cerâmica, cristal e prata. 

A edição deste ano fica marcada pelas restrições impostas pela pandemia, que não só fizeram com que se realizasse numa data completamente diferente do habitual, como trouxeram muito menos pessoas para os jardins do hotel. Ganha-se na qualidade das imagens, mas perde-se o ambiente de festa que faz parte do Concorso d’Eleganza. De fora ficaram também os modelos de duas rodas, que também contribuem com uma aura muito especial para este evento.  

No próximo ano, a data já está marcada para os dias 20-22 de maio e desejamos que o ambiente mais sedutor deste evento também regresse da melhor forma, ao contrário da chuva com que se encerrou a edição deste ano. Ainda assim, uma edição incrível. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *