LIBERALISMO E SEUS DESCONTENTES

D. QUIXOTE

FRANCIS FUKUYAMA – O liberalismo – o irmão de modos mais suaves em comparação com os mais ardentes nacionalismo e socialismo – nunca foi tão divisivo quanto hoje. No populismo de Putin, na administração Trump e nos governantes progressistas um pouco por todo o mundo, por vezes tem prosperado, outras vezes sucumbido, às políticas de identidade, ao autoritarismo, às redes sociais e a uma comunicação social cada vez mais fragilizada.

Desde que surgiu após as guerras religiosas na Europa, que o liberalismo é atacado tanto por conservadores como por progressistas, tendo sido recentemente considerado uma doutrina «obsoleta». Nesta brilhante e concisa exposição, Francis Fukuyama define os casos a favor e contra as premissas clássicas do liberalismo: o primado da lei, a independência do poder judicial, a prevalência dos meios em relação aos fins e, acima de tudo, a tolerância.

Conciso, objectivo e sempre pertinente, esta é reflexão política no seu melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.