BELMIRO AZEVEDO

6 de Setembro de 2009

VISÃO DE FUTURO

Conduzindo os destinos da Sonae Capital, um poderoso grupo económico português, Belmiro de Azevedo – um dos homens mais ricos de Portugal revela quais os “segredos”para vingar perante uma crise como a que estamos a atravessar: Manter uma atitude de exigência nos investimentos e fomentar a qualificação dos recursos humanos, tentando sempre interpretar as necessidades dos clientes, são, na sua opinião, dois dos vectores mais importantes. 

 

A Sonae é hoje um poderoso grupo económico que, mesmo em tempo de crise, não baixa os braços. Na sua opinião, o que é preciso para alcançar o sucesso?

Partilho da visão de que se uma empresa quer perdurar no tempo e manter-se competitiva, tem que ser exigente e eficiente no uso dos recursos humanos e financeiros. Temos sempre mantido uma cultura sólida, que assenta em valores e princípios que considero intemporais e que estão no nosso DNA. O rigor, a coragem, a independência, a honestidade (moral e intelectual), a lealdade, a transparência, bem como a cidadania e a consciência social e ambiental, são os nossos legados, mas também os drivers do nosso futuro. Em tempos de crise, como os que vivemos hoje, torna-se premente manter uma atitude de exigência nos investimentos que fazemos e o fomento da qualificação dos nossos recursos humanos, com o uso intensivo da formação e da capacidade de interpretar as necessidades dos nossos clientes.

 

O Grupo Sonae, através da Sonae Turismo, demonstra estar empenhado em aumentar a sua participação na hotelaria. Para além dos projectos já consolidados, nomeadamente o Porto Palácio Hotel, o Aqualuz Suite Hotel e o Troiaresorts Hotels, existem outros projectos/unidades hoteleiras que estão a ser analisados?

Deixe-me apenas iniciar com uma precisão, o grupo Sonae Turismo trabalha com duas marcas – Porto Palácio, Congress Hotel & SPA, um hotel de cinco estrelas afiliado na Leading Hotels of the World, e a AQUALUZ, Suite Hotel Apartamentos. Esta tem, actualmente, dois pólos: um em Lagos, com uma unidade que reabriu em Fevereiro de 2007 totalmente renovada, e o pólo do Troiaresort, com três unidades – Troiario, Troiamar e Troialagoa -, das quais as duas primeiras abriram em Setembro do ano passado e a última reabriu após a Páscoa do corrente ano.

A linha de desenvolvimento da operação de unidades hoteleiras é, essencialmente, dependente do desenvolvimento do eixo estratégico da Sonae Turismo – resorts –, pelo que, neste momento, a principal preocupação é alcançar um estágio de relativa maturidade com as unidades recentemente abertas no Troiaresort. (…)



Categoria: Grande Entrevista

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image