RENAULT REVOLUCIONA

3 de Outubro de 2019

SEJA A GASOLINA OU DIESEL, a Renault renovou totalmente a sua oferta de motores, com soluções adequadas a quase todas as suas gamas. Os novos TCe a gasolina oferecem uma melhoria nas prestações e a nova família Blue dCi faz com que os diesel ainda tenham muitos quilómetros para percorrer. Os modelos de topo da atual gama da Renault sempre tentaram responder da melhor forma aos desejos dos clientes mais exigentes, com uma gama de motores otimizada para este patamar de tamanho e outras características. No entanto, a maioria dos seus potenciais interessados sempre ficaram a desejar um pouco mais, tanto em termos de cilindrada, como em termos de potência e binário. A primeira é capaz de servir apenas para alimentar um pouco mais o ego, mas a questão da potência pode ser justificada por quem deseja um patamar de prestações melhoradas nestes dois modelos. Seja esta a principal razão ou não, a verdade é que a Renault tem vindo a atualizar toda a sua gama de motores, com especial atenção às opções com mais capacidade, ainda que sempre abaixo dos 2 litros de capacidade. 

TCe 225 EDC FAP – Primeiro, a opção a gasolina, com uma capacidade de 1,8 litros e quatro cilindros. Trata-se do mesmo motor que podemos encontrar em modelos como o Renault Mégane R.S. ou o Alpine A110, mas numa versão mais domesticada com apenas 225 cv e foi desenvolvido pelos engenheiros da Renault e da Renault Sport. Inclui um turbocompressor de dupla entrada, uma função de variação do tempo de abertura das válvulas com três posições e um filtro de partículas para ficar de acordo com as mais recentes normas europeias antipoluição. Quando instalado num Renault Talisman, e com a ajuda da caixa de velocidades EDC de dupla embraiagem com sete relações, consegue registar uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 7,4 segundos e alcançar uma velocidade máxima de 240 km/h. No caso do Renault Espace, mais pesado e volumoso, a aceleração dos 0 aos 100 km/h passa para os 7,9 segundos e a velocidade máxima para os 224 km/h. Além dos números declarados, esta versão do motor TCe 225 destaca-se igualmente pela sua suavidade de utilização. Os engenheiros da marca conseguiram que o motor do Mégane R.S. adotasse aqui uma vertente mais tranquila e adequada a modelos como o Talisman e o Espace, ainda que não seja esquecido o prazer de condução e a capacidade de explorar sistemas como o 4Control de quatro rodas direcionais. 

Blue dCi 200 EDC – Do lado das opções diesel, a família de motores agora chama-se Blue dCi e tem na sua opção de topo um bloco de 2 litros com 200 cv de potência e 400 Nm de binário. Oferece mais 40 cv de potência do que a anterior versão dCi disponível para as gamas Talisman e Espace e mais 20 Nm de binário. Apesar dos valores mais generosos, as médias de consumo de combustível mantêm-se comedidas, e foi mesmo registada uma diminuição nas emissões poluentes. Para isso, a Renault adotou um sistema SCR com uma solução baseada em ureia (AdBlue), que reduz as emissões de óxido de nitrogénio (NOx), transformando-as em azoto e água. Além disso, a colocação deste sistema mais próximo do motor, permite que as emissões sejam otimizadas, graças a um melhor controlo da sua temperatura. Na nova motorização Blue dCi 200 está também presente um novo conjunto de injetores com oito orifícios e com uma pressão superior (2500 bar em vez dos anteriores 700 bar), o que também dá uma ajuda na redução das emissões poluentes ao mesmo tempo que melhora o desempenho de todo o conjunto. E para finalizar foram ainda efetuados diversos ajustes nas hastes das válvulas e nos pernos dos pistões com o objetivo de reduzir a fricção, o que também beneficia as emissões poluentes e as médias de consumo. Este novo bloco está apenas disponível com a caixa de velocidades automática EDC de dupla embraiagem na sua versão de seis relações e consegue fazer frente ao bloco mais desportivo a gasolina que até é um pouco mais potente. No caso do Renault Talisman, por exemplo, as prestações declaradas pela marca revelam-nos uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 7,6 segundos e uma velocidade máxima muito próxima dos 240 km/h. 

Com estas duas motorizações, tanto o Renault Talisman (Berlina e Sport Tourer) como o Renault Espace, ficam assim com um patamar de requinte mais elevado e com novas opções mais adequadas ao visual de familiares, mais do que indicados para percorrer diversos quilómetros em família, seja nas deslocações diárias do dia-a-dia ou numa aventureira viagem em tempo de férias. Se bem que, neste último caso, o Renault Espace será sempre a melhor escolha, nem que seja pela sua enorme capacidade de se fazer à estrada, somando quilómetros quase sem darmos por isso. Mas as novidades da Renault em termos de motorizações não ficam por aqui. Apenas umas semanas depois de nos ter apresentado as suas versões de topo para as gamas Talisman e Escape, com uma nova motorização a gasolina e o primeiro diesel da família Blue dCi, a Renault dá continuidade a esta última família de motores com uma opção de cilindrada mais reduzida, mas que representa uma melhoria substancial face às versões de 1,5 e 1,6 litros. Disponível com dois patamares de potência (120 e 150 cv) o novo motor 1.7 dCi representa um avultado investimento por parte do construtor francês, demonstrando que a marca francesa ainda não pondera o abandono deste tipo de motorizações e que ainda há bastante para evoluir no que diz respeito aos diesel.  

O novo bloco de quatro cilindros com 1749 cc conta com um sistema idêntico à opção de dois litros que lhe falámos anteriormente, a redução catalítica seletiva, ou SCR. Este sistema faz com que as emissões poluentes de NOx sejam mais reduzidas graças à utilização do AdBlue, que as converte em azoto e água. Além disso, e tal como também acontece com a versão de 2 litros, está presente um novo sistema de atuadores elétricos para a variação da geometria do turbocompressor, o que permite uma resposta muito mais rápida deste, numa gama de regimes bem mais abrangente. A chegada desta nova motorização, no entanto, não faz com que sejam dispensadas as versões mais compactas das motorizações diesel já existentes com 1,5 litros de capacidade e com potências entre os 95 e os 115 cv que, entretanto, também passaram a fazer parte da família de motores Blue dCi 

E voltamos ao Talisman e à Talisman Tourer, que também recebem esta nova motorização diesel de 1,7 litros na sua gama, mas apenas na opção com 150 cv de potência. Em termos de preços, o Renault Talisman 1.7 Blue dCi tem um preço base de 41.865 euros e a Sport Tourer está disponível a partir dos 43.931 euros. Todas estas novidades juntam-se ainda ao mais compacto dos motores a gasolina da marca francesa, que já se encontra disponível desde o início do ano. Com apenas 1,3 litros de cilindrada, o pequeno motor TCe revelou uma capacidade incrível de fazer locomover praticamente toda a gama da Renault, desde o Clio ao Talisman, passando pelos SUV da Renault. Conta com versões de 130 e 160 cv e dá-nos sempre a impressão de que se trata de uma motorização com muito mais capacidade do que os seus 1300 cc, independentemente do modelo em que esteja instalada. 

A Renault fica assim completamente renovada em termos de motorizações, seja a gasolina ou diesel, com opções mais eficientes em termos de emissões poluentes e consumos e com soluções perfeitamente adaptadas a qualquer uma das suas gamas, deixando agora tempo e espaço disponível para que a marca francesa se concentre nas novas soluções híbridas que poderemos vir a conhecer num futuro próximo. 

 



Categoria: Motores, Sem categoria

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image