FESTIVAIS DE VERÃO

3 de Outubro de 2019

CONCERTOS, FESTAS E ROMARIAS – Com praia, mar e muito sol durante os meses de verão, Portugal participou ativamente nos seus festivais perante um leque diversificado de localidades e gostos musicais. Numa combinação perfeita entre, anualmente, o nosso país brinda os veraneantes com diversos festivais de verão que fazem as delícias de todosA receita é simples, bons concertos, boas praias, gente simpática e noites que se prolongam até o dia nascer. Desde espetáculos com grandes talentos a grandes eventos do calendário internacional, a verdade é só uma, Portugal já não abdica destes momentos. Para além de oferecerem a possibilidade de ouvir e desfrutar de boa música, num ambiente jovem e descontraído, estes festivais são também uma ótima oportunidade para conhecer os locais onde os mesmos se realizam e usufruir da alegria contagianteLisboa e Porto são já, há alguns anos, os destinos ideais para umas miniférias com noites animadas. Dos festivais que se realizam todos os anos nestas cidades, destaque para o NOS Alive, o Rock in Rio ou o Super Bock, Super Rock, em Lisboa, e para o NOS Primavera Sound, no Porto. Mas existem outros festivais e festas que acontecem durante o verão e que, mesmo não tão mediáticos, atraem cada vez mais festivaleiros de idades diversificadasCascais é também local de festa e romaria.

As Festas do Mar, um evento realizado pela Câmara Municipal de Cascais, são dos poucos festivais gratuitos existentes no país. Durante 10 dias, a baía de Cascais é anualmente palco de concertos de vários artistas de renome. Este ano não foi exceção, tendo apresentado um programa eclético, do pop rock ao fado, da música sinfónica ao soul. A fechar as festas esteve o magnífico e tradicional fogo de artifício na baía. Do Minho ao Algarve  – No Norte, o Vodafone Paredes de Coura, na praia fluvial do Taboão, é um bom exemplo de um cenário paradisíaco no meio da natureza. Passeios de bicicleta, trekking, canoagem e banhos de rio são apenas algumas das sugestões que complementam na perfeição uns dias bem passados. Com mais de 20 anos de história, o festival Vodafone Paredes de Coura é um dos mais antigos e continua a proporcionar aos amantes de música uma experiência única num cenário idílico. Ano após ano, o anfiteatro natural da praia fluvial do Taboão convida à descoberta quer da natureza e da sua beleza autêntica, quer das mais promissoras bandas nacionais e internacionais. Um convite à harmonia num festival que conquista e apaixona o público nacional e além-fronteiras naquele que já é um destino de férias obrigatório para muitos. Dos novos talentos às mais consagradas bandas, o Vodafone Paredes de Coura é o habitat natural da música para o público e para os artistas. Sem sair do Norte, a magnífica Romaria de Nossa Senhora d’Agonia representa a tradição no seu maior expoente. A procissão ao mar e as ruas da Ribeira, enfeitadas com os tapetes floridos, são testemunhos da profunda devoção religiosa. A etnografia tem o seu espaço nos desfiles do Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, onde se podem admirar os belos trajes de noiva, mordoma e lavradeira, vestidos por lindas minhotas que ostentam peitos repletos de autênticas obras de arte em ouro. A grandiosa serenata de fogo de artifício ilumina toda a cidade, começando pela ponte de Gustave Eiffel, passando pelo Castelo de Santiago da Barra, até ao Santuário de Santa Luzia. A feira medieval dá a conhecer hábitos e costumes dessa época. 

Subindo um pouco mais, Ponte da Barca celebra, durante seis dias, as suas festas concelhias com a Romaria a S. Bartolomeu. É considerada, por muitos, a mais genuína romaria do Alto Minho. Ali vivem-se intensamente as tradições, usos e costumes mais genuínos desta região, como a gastronomia, o folclore, as concertinas, os cantares ao desafio, a feira das Tasquinhas e do Artesanato, a feira do Linho, os jogos tradicionais, as rusgas, entre muitas outras atividades. 

Um breve apontamento para as festas locais de Marco de Canaveses e São Sebastião de Penha Longano Douro, ou de Proença-a-Nova com as suas aldeias de xisto, na Beira Interior, onde a tradição religiosa, gastronómica e musical é o elemento agregador. 

Rumando ao litoral alentejano, o famoso festival MEO Sudoeste, na Zambujeira do Mar, faz as delícias dos festivaleiros. Com 19 anos de existência, aquele que é um dos mais icónicos festivais portugueses tem lugar na Herdade da Casa Branca desde a primeira edição em 1997. O MEO Sudoeste é, desde há muito, destino de férias preferido para quem gosta de música num ambiente fantástico de verão, sol, muito convívio e partilha com os amigos. No Sul, mais propriamente na cidade de Olhão, o Festival do Marisco é um ponto com referência especial na rota turística do Algarve, há mais de tês décadas (34 anos). A tipicidade das suas gentes, a exótica arquitetura, a gastronomia e as suas ilhas são, por si só, razões para uma visita. Realizado no Jardim Pescador Olhanense, junto à charmosa ria Formosa, os mariscos apresentados na sua grande variedade e cozinhados de forma tradicional, a doçaria regional, o artesanato e os espetáculos de grandes estrelas da música preenchem um cartaz turístico por excelência.  Em Loulé, o Festival Med transforma o centro histórico da cidade num palco para diversas manifestações artísticas inspiradas na cultura dos países mediterrânicos. 

Dias longos, bom tempo, muita música e noites ainda mais longas: aqui apresentámos um menu perfeito do que vivemos nos festivais deste verão. 



Categoria: Sem categoria

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image