RESTAURANTE LAURENTINA

9 de Outubro de 2015

01O REI DO BACALHAU

Primando pela qualidade dos seus pratos e serviços desde 1976, tanto na cozinha tradicional portuguesa como em pratos de origem moçambicana, o Restaurante Laurentina proporciona o prazer de uma verdadeira refeição de bacalhau, confecionado de diversas formas.

 

António Francisco Pereira, natural de S. Jorge da Beira, Covilhã, aprendeu a cozinhar quando ainda criança, nas “patuscadas” que fazia com os amigos. Mais tarde estabeleceu-se em Lourenço Marques, atual Maputo, Moçambique, no Alto Maé, com o então famoso Leão D’Ouro que dirigiu durante 22 anos e o lançou para as lides da restauração, dedicando-se exclusivamente aos segredos do bacalhau. Simpatizante de longa data dos sabores africanos, António Pereira sempre se manteve fiel às tradições beirãs. De regresso a Lisboa em 1976, tomou de trespasse uma carvoaria de galegos fundada em 1922, nas Avenidas Novas, transformando-a no restaurante Pereira da Laurentina. Os seus pratos atraíram os apreciadores do bom bacalhau, da verdadeira cozinha moçambicana e não só. Na sua arte de cozinhar, divide o bacalhau em quatro partes e consoante a sua grossura apresenta-nos um prato diferente: não só pela qualidade do mesmo como pelo tempo de molho e também no cozinhado. A 19 de abril de 1987, Domingo de Páscoa, António Pereira inaugurou as atuais instalações da Casa Laurentina, O Rei do Bacalhau. Hoje, com o passar dos anos, o Restaurante Laurentina conta histórias, deixa saudades e continua a solidificar amizades com uma incansável simpatia e qualidade que o distingue.

Espaço distintolaurentina_01_L

O Restaurante Laurentina dispõe de duas salas devidamente equipadas com ar condicionado, tendo a primeira capacidade para cerca de 84 pessoas e a segunda para 100, espaços ideais para eventos previamente organizados, jantares de grupo e festas de empresas. Pode começar por degustar os paladares dos queijos de várias qualidades, o tão apreciado pão do tipo saloio e os famosos pastéis de bacalhau, entre outros. Enquanto saboreia as magníficas entradas, escolha um dos vinhos da vasta garrafeira. Na ementa constam alguns dos mais distintos pratos portugueses de bacalhau, assim como ricos e exóticos pratos da cozinha tradicional africana. Destaque para as pataniscas de bacalhau cozinhadas com saborosas lascas, servidas com arroz de feijão ou arroz de tomate; para o bacalhau lascado especial assado na brasa com batatas assadas a murro; para o bacalhau fino aos bocados confecionado com as partes mais finas do bacalhau; para o lombinho de bacalhau cozinhado no forno e acompanhado de batata salteada; para o clássico bacalhau à Brás; para o bacalhau à Laurentina, um prato cheio de sabor, composto por bacalhau alto assado, broa, batata  a murro  e verdura salteada; para o bacalhau alto cozido, servido em posta alta, com grão ou feijão-frade, consoante a preferência do cliente, temperado com o finíssimo azeite da Cova da Beira; para os rabos de bacalhau, prato de bacalhau cozido servido com grão ou feijão-frade, consoante a escolha do cliente, temperado com o finíssimo azeite da Cova da Beira; para o bacalhau com natas e espinafres cozinhado no forno, que alia a tradição aos novos sabores; para a couvada de bacalhau à Pereira da Laurentina, prato tradicional português e especialidade da casa, confecionado à maneira da Beira Interior, com produtos da Cova da Beira, nomeadamente o azeite, as couves e as batatas. Dos pratos moçambicanos, evidencia-se o caril de galinha servido com arroz branco, bem como o camarão grelhado à Moçambicana, que é composto por camarão-tigre assado na brasa, com molho especial, conforme a tradição moçambicana. Estão também disponíveis outros pratos, como lombo de porco assado, servido como manda a tradição, com batata assada no forno e legumes; cabrito assado no forno, de confeção tradicional da Beira Interior, servido com batata assada no forno e verdura salteada; ou o bife à Laurentina, acompanhado com batata frita e legumes. Para fechar com chave de ouro só mesmo uma das famosas sobremesas, nomeadamente arroz-doce caseiro, tigelada ou fruta exótica.



Categoria: Reservar

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image