FERNANDO LEAL DA COSTA

2 de Agosto de 2017

 jcf_0098SONHADORES

No passado dia 1 de julho aconteceu o 4.º encontro do projeto Dream Teens. Este conjunto de ideias e pessoas é uma das muitas criações da Aventura Social, uma equipa de investigação liderada por Margarida Gaspar de Matos, que nos tem proporcionado a participação e o conhecimento partilhado em múltiplos projetos que são de enorme relevância para a Saúde, como é o caso do inquérito HBSC (Health Behaviour in School Children), do TEMPEST (sobre moderação no comportamento alimentar) e do RICHE (Research into Child Health in Europe), entre outros. A Aventura Social fez 30 anos e comemorou-os no passado dia 30 de junho. Que venham mais 30! Espero bem que as autoridades sanitárias deste país possam continuar a apoiar e financiar os estudos desta equipa, todos eles de primordial importância e muito prestigiantes para Portugal. Os Dream Teens são jovens, entre os 11 e os 18 anos, a quem foi pedida a participação direta em projetos parcelares que, sob a orientação da Aventura Social, foram desenvolvidos, de forma independente, por jovens para jovens. Além de estimular a cidadania ativa, de que tanto precisamos, é um processo de responsabilidade social a que, logo no início, o programa Escolhas do IPDJ e o Plano Nacional da Ética no Desporto se associaram. Tive a felicidade e o orgulho de poder participar, em representação do Ministério da Saúde, desde 2014, nos momentos iniciais deste “movimento”, assim deve ser chamado, dos Dream Teens. O financiamento, como para tantas outras coisas boas em Portugal, deveu-se à Fundação Calouste Gulbenkian. Seria excelente que esse apoio nunca lhes falte, aos Dreamers. Foi com enorme satisfação, já nem sendo membro do Governo, que tive oportunidade de assistir e comentar este encontro mais recente dos jovens Sonhadores. Pude ouvir e testemunhar a enorme qualidade do que tem sido feito e vai continuar a ser produzido. Os temas são fulcrais: equidade social, envolvimento cívico, “ativamente” (atividades de jovens com seniores), regiões (desenvolvido a partir da ilha Terceira) e a publicação do primeiro volume de uma antologia de textos que será “A Voz dos Jovens”. Não tenho dúvida que os Dream Teens devem ser um núcleo de trabalho e consulta privilegiado junto da Direção-Geral da Saúde e no aconselhamento para os Programas Prioritários de Saúde Pública. Os Dreamers não param de crescer. Desde já, estão ligados à ACREDITAR, associação de pais e amigos de crianças com cancro, e aos seus Dream Survivors. Estes Sonhadores são jovens que acordaram do pesadelo e vêm dar-nos o seu testemunho e trabalho. Dão a quem cuida e cuidou deles, como o dão aos amigos que ainda sofrem. Apresentaram-nos dados e resultados do que têm feito para a criação e divulgação de um “Passaporte Europeu” dos jovens com cancro, ainda que seja doença passada e curada, e de coisas tão importantes como “Acreditar Seguro” (ou melhor, poder ter e acreditar em seguros de vida para estes sobreviventes), “Cuidar de Quem Cuida” e “Abrir Mentes”. Os títulos falam por si. Os nossos Sonhadores são jovens que acreditam neste país e no mundo que tantas vezes não acredita neles com a força com que deveria acreditar. Porventura, aqueles que duvidam nunca leram que “Acreditar faz-me mais forte” ou que “Dá Voz às Tuas Ideias” é possível e necessário. Com Sonhadores destes, como os que pude ouvir e conhecer no passado dia 1 de julho, e com todos os outros que ainda esperamos ouvir, também acredito que seremos sempre mais fortes e nunca calados. Obrigado Sonhadores.



Categoria: Opinião

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image

%d bloggers like this: