BEIRA BAIXA DEFINE METAS ATÉ 2020

9 de Março de 2015

Reuniao_CCDR-CJoão Paulo Catarino, o presidente da CIMBB – Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (que integra os concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão) considera que algumas das metas definidas na Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial até 2020 só poderão ser alcançadas caso haja uma discriminação positiva para a região por parte do Governo. A Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial, apresentada aos conselheiros do Conselho de Coordenação Intersetorial da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), aponta indicadores e metas que as comunidades intermunicipais terão de alcançar até finais de 2020. Entre elas incluem-se uma taxa de desemprego inferior a 5 %. O objetivo que aponta para que 1% do PIB seja investido em I&D revela-se difícil de alcançar, tendo em conta que a maior parte do tecido empresarial da Beira Baixa é composto por micro e pequenas empresas, com dificuldades acrescidas em apostar na Investigação & Desenvolvimento. No âmbito do crescimento inclusivo, o presidente da CIMBB vê com grande apreensão a proposta de reduzir a população em risco de pobreza para uma percentagem inferior a 25%, quando o valor atual é de 45%, atendendo a que uma das fontes de rendimento da população da Beira Baixa é proveniente das contribuições da Segurança Social (pensões, subsídio de desemprego e RSI) e, no caso das pensões sociais, uma parte significativa é de sobrevivência e de valor reduzido.



Categoria: News

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image