GESTÃO DE STRESS

6 de Dezembro de 2011

STRESS NO MASCULINO

O stress é considerado, neste século, uma das mais importantes doenças das sociedades modernas. Mas, apesar de estar reconhecido como tal, ainda não foram feitos quaisquer estudos fidedignos sobre o seu impacto económico, quer para o Estado, quer para as empresas, quer para o próprio indivíduo. Os resultados seriam certamente uma desagradável surpresa.

 

Problemas cardíacos, tensão alta, enfartes do miocárdio, cancro e até mesmo impotência são apenas algumas das mais graves consequências que poderão resultar de uma má gestão do stress. Mesmo cientes desta realidade, a grande maioria dos homens nunca toma nenhuma iniciativa para a resolver, menosprezando-a, refugiando-se na célebre frase: “Eu consigo dar volta a isto!” Mas, a boa notícia é que são cada vez mais os homens que assumem ter um problema e que decidem corajosamente procurar uma forma de o resolver. Este artigo é para eles! O stress provoca um desequilíbrio entre o corpo e a mente, afectando negativamente e virtualmente todos os sistemas do organismo, incluindo o imunitário. E um sistema imunitário deprimido, como é lógico, aumenta o risco de doença. No caso de uma exposição longa a períodos de stress, podem desenvolver-se doenças psicossomáticas ou mentais. Estão nesse grupo a ansiedade e a depressão, duas das complicações psicológicas mais frequentes em quem tem o stress como companhia diária. Aprender a identificar esta situação (ver caixa Sinais de Alerta) é mais do que um primeiro passo para a cura: é também agir sobre uma questão de saúde pública. A Organização Mundial de Saúde prevê que, em 2020, a depressão seja a segunda maior causa de morbilidade. Segundo uma estatística recente, só em Portugal, entre Outubro de 2002 e Setembro de 2003, o mercado dos antidepressivos e estabilizadores de humor cresceu cerca de 8,6 por cento face a igual período do ano anterior.

 

Identificar a raiz do problema

Em primeiro lugar, é importante não ignorar ou desvalorizar os seus problemas. Se alguma coisa o preocupa, identifique-a e tente perceber o porquê desta preocupação. Tente compreender se esta é a verdadeira causa ou se é apenas uma pequena parte de um problema maior. Tire tempo para analisar profundamente quais são as suas reais fontes de stress e tente perceber as que pode ou não mudar. Na maioria dos casos, para os homens, a origem está relacionada com o trabalho ou com questões profissionais. (…)



Categoria: Magazine

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image

%d bloggers like this: