MUSEUS DO MUNDO

11 de Dezembro de 2015

67À VOLTA DO MUNDO

 O TripAdvisor elaborou uma lista com os melhores museus do mundo, com base nas escolhas dos seus utilizadores. Deste ranking fazem parte 25 instituições, espalhadas pelos vários continentes. Embarque nesta viagem e venha, connosco, descobrir cada um destes museus.

 

 

1. Metropolitan Museum of Art

Localizado em Nova Iorque, o Metropolitan Museum of Art foi fundado em fevereiro de 1872 e é hoje um dos maiores e mais importantes museus do mundo. Abrigando uma importante coleção de pintura europeia dos séculos XII a XX e obras da arte antiga (grega, romana, egípcia e assírio-babilónica) e oriental, nele estão também expostas pinturas e esculturas de artistas norte-americanos. De destacar a importância das suas secções dedicadas a instrumentos musicais, armas e indumentária. O museu foi designado, em 1986, como edifício do Registo Nacional de Lugares Históricos, bem como Marco Histórico Nacional.

 

2. Museu d’Orsay

O Museu d’Orsay situa-se na margem esquerda do rio Sena, em Paris. As suas coleções contam, essencialmente, com pintura e escultura da arte ocidental do período compreendido entre 1848 e 1914. Entre outras, estão ali presentes obras de Van Gogh, Monet, Degas, Maurice Denis, Odilon Redon. Existem também exposições temporárias que decorrem paralelamente à exposição permanente.

 

3. Art Institute of Chicago

O Art Institute of Chicago (AIC) é um museu de belas-artes localizado em Chicago. O AIC conta, no seu acervo, com uma das mais notáveis coleções mundiais do Impressionismo. A sua coleção diversificada inclui obras dos grandes mestres, bem como exemplares de arte americana, arte decorativa europeia e americana, arte asiática e arte moderna e contemporânea. Este museu está associado à School of the Art Institute of Chicago e, em termos de dimensão, é o segundo maior dos Estados Unidos, perdendo somente para o Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque.

 

4. Museu do Prado

O Museu do Prado, em Madrid, é um dos mais importantes museus de Espanha e do mundo. Foi mandado construir por Carlos III, mas as obras de construção prolongaram-se por muitos anos, tendo sido inaugurado somente no reinado de Fernando VII. Este importante museu alberga numerosas e valiosíssimas coleções, tanto de pintura como escultura. A coleção de pintura é bastante completa e complexa, reunindo exemplares da pintura espanhola, francesa, flamenga, alemã e italiana.

 

5. Museu do Louvre

Situado no centro da Cidade Luz, entre o rio Sena e a Rue de Rivoli, o Museu do Louvre apresenta como ícone a pirâmide de vidro que se ergue altiva no seu pátio central. No seu interior descobrem-se obras ancestrais e criações contemporâneas, das quais se destacam peças como a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia e a Vénus de Milo. É ainda possível observar objetos do Antigo Egito e da civilização greco-romana.

 

6. Hermitage68

O Museu Hermitage de São Petersburgo é a metáfora perfeita da alteração que o czar Pedro, o Grande, pretendeu conferir à Rússia. Uma mudança visando o Ocidente, com os seus costumes, cultura e artes. O imenso complexo composto por seis palácios e pavilhões junto ao rio Neva compreende museus, teatro e escritórios governamentais. Fundado em 1764 por Catarina, a Grande, o museu ocupa, hoje, parte dos aposentos dos czares, como o Palácio de Inverno. A rica coleção original composta por pinturas de Rembrandt, Hals, Veronese e Van Dyck, entre outros, foi expandida ao longo dos séculos. Da queda dos czares ao comunismo, passando pela nova economia, o Hermitage ganhou a reputação de ser o grande museu russo e um dos poucos a que podemos chamar de imperdíveis no mundo. Prova disso foi a aquisição de pinturas de mestres impressionistas e modernistas, como Cézanne, Renoir, Picasso e Matisse. O seu imenso acervo é parcialmente exibido nos seus sumptuosos salões rococó.

 

7. National Gallery

A National Gallery, fundada em 1824, é um dos mais importantes museus da Europa e um dos mais conhecidos do mundo. Localiza-se em Trafalgar Square, no centro de Londres, e acolhe uma preciosa coleção de mais de 2300 pinturas, que datam desde a metade do século XIII até ao início do século XX. Este é um museu público, onde as visitas à coleção permanente são gratuitas. O acervo contém algumas das obras mais importantes, raras e emblemáticas da história da arte, de artistas como Leonardo da Vinci, Botticelli, Caravaggio, Rembrandt, Jan van Eyck, Rubens, Vermeer, Thomas Gainsborough, Turner, Renoir, Monet, Van Gogh, Toulouse-Lautrec, Gauguin, Degas, Manet, Berthe Morisot e Picasso. Vale a pena destacar também a monumentalidade do edifício e o estado de conservação das peças.

 

8. Rijksmuseum

O Rijksmuseum, Museu Nacional da Holanda, localizado em Amesterdão, dedica-se às artes e à história. Tem uma larga coleção de pinturas da idade de ouro do país e uma substancial coleção de arte asiática.

O museu foi fundado em 1800 na cidade da Haia, onde ficou conhecido como Galeria de Arte. Em 1808, mudou-se para Amesterdão por iniciativa do rei Louis Napoleón, irmão de Napoleão Bonaparte. As pinturas desta cidade, como A Ronda Noturna de Rembrandt, tornaram-se parte da coleção. Em 1885 o museu foi transferido para a sua localização atual. Combinando elementos góticos e renascentistas, o edifício, da autoria do arquiteto Pierre Cuypers, encontra-se ricamente decorado com referências da história da arte holandesa. A coleção de pinturas inclui trabalhos de artistas como Jacob van Ruysdael, Frans Hals, Johannes Vermeer e Rembrandt e de alunos deste último. O museu tem uma posição proeminente na Praça dos Museus, próximo do Museu Van Gogh e do Museu Stedelijk.

 

9. Museu do Vasa

O Vasa é o único navio de guerra do século XVII existente no mundo. Com 95% do casco original do barco preservado e ornamentado com centenas de esculturas talhadas, o Vasa é um tesouro artístico único e uma das maiores atrações turísticas do mundo. O navio encontra-se exposto num museu especialmente edificado para o albergar, situado em Estocolmo. No interior deste museu, são apresentadas nove exposições relacionadas com o navio, uma loja com uma ampla gama de artigos e um restaurante de luxo. O filme sobre o Vasa é apresentado em 16 línguas. O Museu Vasa atrai mais visitantes do que qualquer outro museu da Escandinávia, o que, por si só, é já um motivo mais do que suficiente para visitar Estocolmo.

 

10. Museu Nacional de Antropologia

O Museu Nacional de Antropologia é um museu nacional do México. Situado na zona entre o Paseo de la Reforma e a rua Mahatma Gandhi, dentro do Parque de Chapultepec, na Cidade do México, contém importantes artefactos arqueológicos e antropológicos das culturas pré-colombianas do México, como a Pedra do Sol e a estátua asteca de Xochipilli, do século XVI.

 

11. Museu da Acrópole

O Museu da Acrópole foi fundado por um decreto de 1863, emitido por Kyriakos Pittakis. A coleção do museu, como o seu nome sugere, consiste basicamente em achados arqueológicos da própria Acrópole. O acervo começou a ser reunido com as escavações levadas a cabo no século XIX, que recolheram algumas esculturas clássicas e objetos vocativos dedicados ao culto de Atena. Desde então novos itens têm sido continuamente incorporados no acervo.

 

12. Museu Britânico

O Museu Britânico localiza-se em Londres e foi fundado a 7 de junho de 1753. A sua coleção permanente inclui peças como a Pedra de Roseta e os frisos do Partenon de Atenas, conhecidos como a coleção de mármores de Elgin, trazidos para o museu por Lord Elgin. Em 2012 este foi o terceiro museu mais visitado do mundo.

 

13. Museu Van Gogh69

O Van Gogh Museum, em Amesterdão, está situado numa das princi­pais zonas culturais da cidade, em plena Praça dos Museus, entre o Rijksmuseum e o Stedelijk Museum, ambos dese­nhados e projetados pelo arquiteto holandês Gerrit Rietveld. A sua coleção é composta por mais de 200 pinturas e 500 desenhos de Van Gogh, além de uma coleção de gravuras japonesas que pertencia ao artista.

 

14. Galeria da Academia de Belas Artes de Florença

A Galeria da Academia de Belas Artes de Florença, ou simplesmente Galeria da Academia, é um importante museu de Florença dedicado à preservação de um rico conjunto de obras de arte de fins do Gótico até ao final do século XIX. O propósito da criação da academia era estabelecer um centro de ensino de arte que agrupasse outras escolas existentes, como a já famosa Academia das Artes do Desenho.

 

15. Museu Nacional WWII

O The National WWII Museum, designado como o museu oficial da Segunda Guerra Mundial, nos Estados Unidos, conta a história da experiência americana na guerra que mudou o mundo.

 

16. Museu Pergamon70

O Museu Pergamon é um dos que integram a Ilha dos Museus, em Berlim. O seu projeto foi desenhado por Alfred Messel e Ludwig Hoffmen, que se inspiraram no Altar de Pérgamo para o planear. A construção demorou cerca de 20 anos, tendo sido iniciada em 1910 e finalizada em 1930.

 

17. Getty Center

O Getty Center é um complexo cultural localizado em Brentwood, um bairro da cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos. No complexo encontram-se várias instituições ligadas ao bilionário Jean Paul Getty, como o empreendimento cultural J. Paul Getty Trusts, ou o J. Paul Getty Museum, e ainda outras que lhe estão associadas, como o Getty Research Institute, o Getty Conservation Institute e o Getty Leadership Institute, o qual está empenhado em formar museólogos principiantes, bem como propiciar o aperfeiçoamento a profissionais já experientes nesta área.

 

18. Museu do Ar e do Espaço

O Museu do Ar e do Espaço, do Instituto Smithsoniano, encontra-se em Washington D.C., nos Estados Unidos, sendo o mais popular dos museus deste instituto. Detentor da maior coleção de aeronaves e naves espaciais de todo o mundo, é também um centro vital de pesquisa sobre história, ciência, tecnologia da aviação e da Terra, assim como ciência terrestre e planetária, geologia e geofísica. Quase todos os objetos em exposição são originais.

 

19. Instituto Ricardo Brennand

O Instituto Ricardo Brennand (IRB) é uma instituição cultural brasileira localizada na cidade de Recife, no Bairro da Várzea. Fundado em 2002 pelo colecionador e empresário pernambucano Ricardo Brennand, o instituto está inserido num complexo arquitetónico em estilo medieval, composto por três prédios: o Museu Castelo São João, a Pinacoteca e a Galeria e a Capela Nossa Senhora das Graças, circundados por um vasto parque. O IRB possui uma coleção permanente de objetos histórico-artísticos de diversas procedências, abrangendo o período que vai da Baixa Idade Média ao século XXI, com forte ênfase na documentação histórica e iconográfica relacionada com o período colonial e com o Brasil holandês, incluindo a maior coleção do mundo de pinturas de Frans Post, com 20 obras. O instituto abriga também um dos maiores acervos de armas brancas do mundo, com mais de 3 mil peças, a maior parte proveniente da Europa e da Ásia, produzidas entre os séculos XIV e XXI.

 

20. Centro de Arte Contemporânea Inhotim

O Instituto Inhotim começou a ser idealizado pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz a partir de meados da década de 1980. A propriedade privada transformou-se com o tempo, tornando-se um lugar singular, com um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo e uma coleção botânica que reúne espécies raras e de todos os continentes. Os acervos são mobilizados para o desenvolvimento de atividades educativas e sociais para públicos de faixas etárias distintas. Com uma ação multidisciplinar, o Inhotim consolida-se, a cada dia, como um agente propulsor do desenvolvimento humano sustentável.

 

21. Galeria Nacional de Arte

A Galeria Nacional de Arte está situada no National Mall em Washington D.C., Estados Unidos, e está entre os 10 museus de arte mais visitados do mundo. O museu foi fundado em 1937 por uma ata do Congresso dos Estados Unidos. Andrew W. Mellon doou a sua coleção de arte, bem como um fundo para a construção do museu. Samuel H. Kress contribuiu com uma original coleção de arte italiana e mais 2 mil esculturas, pinturas, arte decorativa e porcelanas de Joseph E. Widener. Do resultado de mais legados como estes, a National Gallery alberga hoje uma das melhores coleções de pintura e escultura ocidentais no mundo.

 

22. Yad Vashem

Localizado no sopé do monte Herzl, ou monte da Recordação (Har HaZikaron), em Jerusalém, Yad Vashem é um complexo de cerca de 18 hectares que contém o moderno Museu da História do Holocausto, vários memoriais, como o Memorial das Crianças e a Sala da Memória, o Museu de Arte do Holocausto, esculturas, lugares comemorativos ao ar livre, como o vale das Comunidades, a sinagoga, arquivos, um instituto de pesquisa, biblioteca, uma editora e um centro educacional, a International School for Holocaust Studies (Escola Internacional para o Estudo do Holocausto). A origem do nome é um versículo bíblico: “E a eles darei a minha casa e dentro dos meus muros um memorial e um nome (Yad Vashem) que não será arrancado.” (Isaías 56:5.)

 

23. Museu de Qin

O Museu de Qin alberga uma coleção de esculturas de terracota representando os exércitos de Qin Shi Huang, o primeiro imperador da China.

 

24. Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires

O Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires, localizado no Bairro de Palermo, em Buenos Aires, abriga no seu interior a coleção de Eduardo F. Costantini, presidente da fundação. O MALBA é assim um espaço destinado à coleção, conservação, estudo e difusão da arte latino-americana desde os princípios do século XX até à atualidade.

 

25. Museu da Nova Zelândia Te Papa Tongarewa

O museu da Nova Zelândia Te Papa Tongarewa, que se situa em Wellington, é o museu nacional do país. O nome do museu, Te Papa Tongarewa, pode ser traduzido como “o lugar dos tesouros desta terra”.



Categoria: Grande Angular

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image