7 de Fevereiro de 2016

1VALIOSOS E INSUBSTITUÍVEIS

O que para uns não passam de pedaços de papel, para outros são verdadeiras relíquias que podem atingir milhões de euros em leilões. A filatelia é uma paixão que não tem preço, e a prova disso são os valores astronómicos que os selos postais chegam a atingir. Nem todos os selos são especiais, mas existem alguns que podem atingir valores colossais. Conheça os 10 selos mais caros de sempre e os motivos pelos quais os colecionadores os destacam.

The Basel Dove

O Basel Dove foi o primeiro selo tricolor do mundo, emitido em 1845 pelo cantão de Basileia, na Suíça. Num período em que cada cantão emitia os seus próprios selos, este foi o único selo de Basileia, tendo sido projetado pelo arquiteto Melchoir Berry. Hoje é um dos selos clássicos mais belos e apreciados, o seu preço pode rondar os 13 mil euros.

Penny Black

O Penny Black foi o primeiro selo do mundo e foi idealizado por Rowland Hill. O governo britânico lançou-o no dia 1 de maio de 1840, tendo entrado em circulação no dia 6 desse mesmo mês. Todos os colecionadores querem ter um exemplar do Penny Black, uma vez que o seu valor histórico e simbólico é enorme. Este selo, caso nunca tenha sido utilizado, tem o custo de 2170 euros. Já um exemplar utilizado apresenta um custo médio de 145 euros.

Scinde Dawk

O Scinde Dawk é um dos selos mais famosos do mundo do filatelismo. Emitido em 1852, no Paquistão, ficou conhecido por ter sido o primeiro selo pré-pago na Índia. Ele serviu de base à criação de um sistema postal único, onde existia uma taxa uniforme e regulável para todas as distâncias percorridas. Atualmente, o Scinde Dawk apresenta um custo médio de 1150 euros.

Hawaiian Missionaries

Os Hawaiian Missionaries foram os primeiros selos a serem emitidos no Havai e foram muito utilizados pelos missionários locais (facto a que devem o seu nome). Impressos no ano de 1851, nas denominações de 2, 5 e 13 cêntimos e em papel de fraca qualidade, atualmente, a sequência de dois cêntimos é a mais rara de todas as séries e restam apenas 16 unidades em todo o mundo. Um Hawaiian Missionairy de dois cêntimos, por utilizar, tem o preço de 550 mil euros, enquanto que um já utilizado apresenta o custo médio de 163 mil euros.

Inverted Jenny

O Inverted Jenny é um dos selos postais de referência em todo o mundo. Emitido no ano de 1918 pelos Estados Unidos da América, ficou conhecido por ser o erro mais famoso do sistema postal americano. Trata-se de um selo de 24 cêntimos que foi criado para homenagear o avião Curtiss JN-4 que fazia a entrega do correio pela via aérea. No entanto, no momento da impressão do selo, o avião saiu invertido. Na sequência do erro, algumas dezenas de selos foram publicados e, desde então, encontram-se espalhados por toda a parte. O preço de um selo destes situa-se por volta dos 650 mil euros.

Franklin Z-Grill

O Franklin Z-Grill é um dos selos mais raros e valiosos de todo o mundo e foi impresso nos Estados Unidos da América, no ano de 1868. Este selo tem a característica única de ter pequenas saliências na parte de trás do papel que servem para absorver a tinta e comprovar a sua autenticidade. Esta foi uma técnica utilizada para impedir as pessoas de enganarem o sistema postal da época, pois impossibilitava a realização de cópias. Atualmente, só restam dois exemplares, e cada um está avaliado em 675 mil euros. Este é um dos selos mais procurados do mundo.

Black on Magenta

O Black on Magenta é um selo de um cêntimo, que foi publicado em 1856, na antiga Guiana Britânica, hoje conhecida como República da Guiana. Devido à oferta insuficiente de selos na Guiana e como solução de emergência, foi ordenada a emissão do Black on Magenta. A sua impressão foi feita por um jornal local e o papel utilizado era muito fraco e de baixa qualidade. O exemplar único de forma octogonal, vendido em leilão em 2014, foi arrematado por 7 milhões de euros. Não se consegue imaginar qual será o seu valor atual.

Orange Penny

Editado nas ilhas Maurícias, o Orange Penny é outro dos selos mais famosos do mundo. A sua impressão foi ordenada pela Irlanda e Grã-Bretanha, em 1847, e representou a série laranja de um penny. Este selo está avaliado em 790 mil euros. O Orange Penny ficou conhecido pelo mesmo motivo que o Blue Pence, pela inscrição “Post Office” (Correios), em vez de “Post Paid” (Selo Pago).

Blue Pence

O Blue Pence é um dos selos mais raros de toda a história postal. Foi emitido nas ilhas Maurícias a pedido da Irlanda e da Grã-Bretanha em setembro de 1847 e tem o custo aproximado de 876 mil euros. O Blue Pence ficou conhecido por ter sido vendido com a gravação “Post Office” (Correios), em vez de “Post Paid” (Selo Pago). Os selos que foram emitidos com esta “gafe” encontram-se nas mãos de colecionadores privados, mas também estão em exibição no Museu Britânico de Londres e no Museu Blue Penny das Maurícias.

Three-Skilling Yellow

O Three-Skilling Yellow foi emitido em 1855 na Suécia e o seu aparecimento foi acidental. A cor normal do Three-Skilling era verde, enquanto o Eight-Skilling era amarela, mas, graças à troca de placas de impressão, o selo Three-Skilling saiu com a cor trocada e foi o único exemplar impresso com a cor amarela. Este é um dos selos mais populares do mundo e isso deve-se ao facto de ser um dos mais caros de sempre. O selo foi vendido num leilão realizado em Genebra, na Suíça, e o seu proprietário não revelou o valor final da transação. Estima-se que o seu valor tenha sido superior a 1,82 milhões de euros, valor recorde pelo qual tinha sido vendido em 1996.



Categoria: Extravagâncias

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image