MUNDIAL 2014

6 de Dezembro de 2011

PRAIA, SAMBA, FUTEBOL E HOTÉIS… MUITOS HOTÉIS

O Brasil vai voltar a receber a tão esperada “Copa do Mundo”. O Mundial de Futebol de 2014 está a obrigar o governo brasileiro a incentivar a construção de grandes unidades hoteleiras para fazer face à falta de capacidade de alojamento que algumas das cidades têm.

 

Praia, samba e futebol. São estas as três máximas do povo brasileiro. E em 2014, todas elas farão ainda mais sentido, quando o Brasil voltar a receber o evento máximo do desporto-rei: o Mundial de 2014 ou a “Copa do Mundo” como se diz na linguagem do povo de Vera Cruz. Esta será a 20.ª edição da prova e será a quinta vez que se realiza na América do Sul, depois de uma estreia em território africano no Mundial de 2010. O Brasil vive o futebol como nenhum outro país o faz. Os brasileiros seguem-no pela televisão, quando ocorre a milhares de quilómetros de distância, vibram com cada remate, cada golo, cada falhanço. No final, quando vencem, a festa inclui samba, muito samba, e quando perdem… as lágrimas são tão reais como se tivessem perdido um ente querido. Por isso, como país anfitrião da Copa, o Brasil vai querer mostrar ao mundo que hoje é muito mais do que praia, samba e futebol, que está a caminhar para se tornar uma das maiores potências mundiais. As 12 cidades-sede escolhidas para receberem os vários jogos da prova vão sofrer remodelações profundas. O investimento é altíssimo e o país quer mostrar que está à altura dos desafios do novo mundo. O Mundial 2014será o primeiro teste e, em 2016, volta a receber um grande evento internacional: os Jogos Olímpicos. Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo são as cidades escolhidas para receber os cerca de 600 mil turistas estrangeiros que deverão visitar o Brasil em 2014. A estes juntam-se os 3 milhões de brasileiros que irão deslocar-se pelas várias localidades ao longo dos 30 dias que dura a competição. Para todos eles, será essencial não só haver bilhetes para ver os jogos, como haver um quarto onde dormir e descansar das festas que se irão suceder por cada quilómetro do território brasileiro. O governo do Brasil prevê a criação de mais 162.500 quartos até 2014, em investimentos superiores a 3,5 mil milhões de euros.                      

 

Porto Bay lava a cara

A construtora Galwan viu, a par de muitas outras empresas, o Mundial 2014 como uma grande oportunidade para investir e procurar rentabilidade. Por isso, decidiu construir cinco hotéis no Rio de Janeiro, prontos a tempo do evento mundial do futebol, que promete voltar para o Brasil todos os amantes do desporto-rei. O investimento nestes cinco hotéis ronda os 84,5 milhões de euros. Em 2009, dois destes empreendimentos já estavam totalmente construídos: um da rede Ibis, com 330 quartos, e outro da Novotel, com 150 quartos, perto do aeroporto Santos Dumond. Os dois hotéis custaram cerca de 36,4 milhões de euros. No próximo ano, está prevista a inauguração dos restantes três hotéis programados para o Rio de Janeiro, no valor de 48 milhões de euros: dois da rede Ibis, que estarão localizados nas conhecidas zonas de Botafogo e Copacabana, com a praia ali em frente; e um da Novotel, situado na Avenida Lúcio Costa, perto da famosa praia da Barra da Tijuca. Também o grupo hoteleiro Porto Bay, da Madeira, decidiu investir 1,7 milhões de euros para remodelar as duas unidades hoteleiras que detém nas principais cidades do Brasil – o L’Hotel São Paulo e o Porto Bay Rio Internacional. Em São Paulo, o Hotel Porto Bay, de cinco estrelas, localizado junto à famosa Avenida Paulista, viu os seus quartos redecorados nas várias categorias. Este é um género de boutique hotel, clássico, e teve intervenções sobretudo ao nível do piso, dos têxteis e da pintura. Foram colocadas novas televisões de ecrã plano. O restaurante Trebbiano ganhou um novo conceito de decoração e um espaço exterior com uma agradável esplanada, resultando num pequeno oásis na cidade. A intervenção no hall de entrada, no bar e na sala de estar veio reforçar o conforto desta unidade caracterizada igualmente pela excelência na personalização dos seus serviços. Em plena praia de Copacabana, com vista privilegiada sobre o mar e sobre a cidade maravilhosa do Rio de Janeiro, o Porto Bay Rio Internacional também tem “cara nova”. Afinal, esta unidade tem mesmo ao lado o famoso e super luxuoso Copacabana Palace, portanto, nada pode ser descurado. Com uma piscina no último piso, com pavimento envolvente de madeira e uma vista deslumbrante, este hotel sofreu também renovações em todas as categorias de quartos, que receberam novo pavimento, cortinas, têxteis de cama e mobiliário. O Rio de Janeiro é talvez o caso onde é mais grave a falta de capacidade hoteleira para receber o evento desportivo. Daí que esteja prevista a construção de 20 novos hotéis na capital carioca.

 

Oportunidades em Belo Horizonte e Curitiba

Em Belo Horizonte, a falta de quartos de hotel é um dos problemas que a cidade ainda tem por resolver. Segundo as contas da FIFA, para receber em perfeitas condições os jogos previstos, terão que ser construídos 5 mil novos quartos de hotel. Quatro mil destes terão que ser em hotéis de quatro ou cinco estrelas, a categoria necessária para hospedar a “família FIFA”, ou seja, os jogadores, os patrocinadores, os VIP, a imprensa. Serão, por isso, construídos 16 novos hotéis. Só a Concreto Empreendimentos deverá investir mais de 42 milhões de euros em quatro empreendimentos: o Pampulha Inn, na Avenida António Carlos; o Betim Inn, na cidade de Betim; o Giulianno, um boutique hotel no bairro de Lourdes; e um resort de cinco estrelas, na estrada para Ouro Preto. Perto de Savassi está prevista a inauguração do Ibis Savassi, com 208 quartos. A poucos minutos do Estádio do Mineirão, que receberá os jogos, será erguido o Bristol Stadium, com 314 quartos, num investimento de 22 milhões de euros. A cidade de Curitiba é outra das que vão receber alguns jogos do Mundial 2014. Todos os pormenores estão já a ser planeados. Um dos pontos mais bem localizados para chegar a horas ao estádio Arena da Baixada, onde se irão realizar os jogos, é o Bourbon Curitiba Convention Hotel, de cinco estrelas e com 175 quartos e suítes bem no centro da cidade. Para que nenhum cliente futebolístico saia insatisfeito deste luxuoso hotel, a gerência iniciou já, a quatro anos da realização da prova, a formação dos seus empregados, aumentando o investimento nesta área em 5 por cento. Se decidir voar para o Brasil e assistir a alguns dos jogos da Selecção Portuguesa – caso Ronaldo e companhia garantam a qualificação –, não lhe faltarão com toda a certeza opções hoteleiras de grande conforto e luxo. As cadeias portuguesas de hotéis estão bem representadas em grande parte destas cidades. Os grupos Tivoli e Pestana estão presentes em várias das cidades-sede que irão receber os jogos e também estão a deixar os seus hotéis no topo das suas qualidades para receber o Mundial 2014. (…)



Categoria: Especial

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image

%d bloggers like this: