FRONTLINE

11 de Dezembro de 2017

NA LINHA DA FRENTE

 

Palavras com valor

Projeto editorial que se deu à estampa há 10 anos, em plena crise financeira, a revista FRONTLINE contribuiu, com cimentados valores de ética editorial, para uma melhor compreensão desses tempos conturbados, de ansiedade, de medo e incerteza, mas também de esperança. Os seus textos, os seus artigos, as suas entrevistas, são mosaicos de uma realidade mais vasta, complexa, em constante e nem sempre apreensível mudança, mas pela diversidade de análise dos pontos de vista expressos e opiniões em confronto, têm-se revelado importantes registos para a compreensão deste nosso quotidiano, quer no plano político, económico, social e cultural, ou em tantos outros domínios da intervenção do homem. Preocupação editorial expressa pela revista desde o seu primeiro número foi trazer para as suas capas figuras de indiscutível valor, afirmação e intervenção nas mais diferentes áreas da sociedade portuguesa, contribuindo, deste modo, para uma melhor compreensão da nossa realidade atual e futura. Nesta lógica, políticos, economistas, banqueiros, bastonários, líderes parlamentares, deputados, empresários, entre muitas outras personalidades, constituem hoje uma galeria de notáveis da revista que já acolheu, só na esfera política, um Presidente da República, um primeiro-ministro, um presidente da Assembleia da República, 33 ministros e 22 secretários de Estado e um embaixador, todos dos mais diversos quadrantes ideológicos. E mesmo num quadro vasto, há sempre alguns momentos mais significativos que, de uma forma ou de outra marcam editorialmente um projeto, como foi o caso das entrevistas a Belmiro de Azevedo e a Américo Amorim; a entrevista dos 50 anos do então ministro Paulo Macedo; a última entrevista dada pelo ministro das Finanças Teixeira dos Santos, dias antes de apresentar a sua demissão do Governo Sócrates; a entrevista da ministra Francisca Van Dunem aquando da sua visita de Estado marcada para Angola; ou a de Francisco George pouco tempo antes de deixar o cargo de diretor-geral da Saúde. Nesta retrospetiva de 10 anos cabe ainda uma importante palavra de agradecimento a todos os que ajudaram a consolidar este projeto editorial, com destaque para os nossos apoiantes, as muitas marcas presentes nas nossas páginas desde o primeiro momento, e naturalmente para os nossos leitores, pela confiança depositada e sempre renovada na nossa palavra.

 

Hoteleiros em destaque

A revista FRONTLINE dedicou sempre, ao longo destes 10 anos, grande importância à área da hotelaria. Por cá passaram e deixaram expressas as suas preocupações os diretores de um vasto número de cadeias hoteleiras de referência, quer no plano nacional quer internacional. Recordamos como um dos momentos altos a última entrevista dada por Philip Carruthers, enquanto diretor da Orient-Express para a América do Sul e rosto de uma das unidades mais conhecidas e apreciadas de todo o mundo, o “icónico” Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.  São ainda de referir as entrevistas internacionais a Bernard Schutz, Robert Bergé, Ruy Paes-Braga, Natale Rusconi, Andréa Natal, Sandro Fabris e Andrew Abram. E as nacionais a José Luiz Moreira, Francisco Corrêa de Barros, José Branco, Ulisses Marreiros, Gonçalo Coelho de Sousa, Olivier Mencucci, Rui de Sousa, Petra Sauer, Miguel Velez, Jorge Cosme, Miguel Afonso dos Santos, Diogo Fonseca e Silva, Lourenço Ribeiro, Ciriaco Campus, José Carlos Amorim, Conceição Ribeiro, Roderick Micallef e Nuno Braga Lopes.

 

Relações internacionais

A FRONTLINE marcou o seu espaço, tanto aquém como além-fronteiras e alicerçou o seu projeto editorial com o rigor e a isenção jornalística que, sobejamente, lhe têm sido reconhecidas. E por isso mesmo, as relações internacionais merecem destaque nesta retrospetiva, nomeadamente a entrevista a Albina Assis Africano, a primeira mulher a estar à frente da direção da Sonangol e também a primeira ministra dos Petróleos de Angola. A FRONTLINE mantém, contudo, relações com outros destinos, sendo um deles Macau. Aqui, estivemos à conversa com João Costa Antunes, à data da entrevista, diretor dos Serviços de Turismo de Macau e presidente da Associação de Turismo da Ásia Pacífico (PATA).  Outra das entrevistas merecedoras de destaque foi a que foi feita à família Sisley, reconhecida mundialmente pela excelência dos seus cosméticos e pelas suas fragrâncias únicas. Garrett McNamara, um extreme waterman de renome internacional, descobriu as ondas da praia do Norte e já não abdica desta adrenalina que faz questão de dar a conhecer ao mundo inteiro. Também aqui estivemos na linha da frente. Em entrevista à FRONTLINE, o embaixador Faria Maya falou da ligação entre Portugal e Tailândia e do seu trabalho enquanto diplomata português na mais antiga representação nacional no mundo. Nunca esqueceremos a maneira como fomos recebidos em Banguecoque para esta entrevista memorável. Destacamos ainda a entrevista a Terry Davis, na segunda edição da revista, nas funções de secretário-geral do Conselho da Europa, bem como a entrevista a Luís Almeida Sampaio, na altura na qualidade de embaixador na Alemanha, desempenhando atualmente as funções de embaixador português na NATO.

 

Pé no acelerador – Lá fora e cá dentro

Fazer e desfazer malas é algo a que Ana Laia já está sobejamente habituada, e o número de milhas que a nossa editora faz, todos os anos, para poder estar presente nas várias apresentações internacionais promovidas pelas diferentes marcas está no segredo dos deuses. Embora a revista FRONTLINE já tenha participado em diversos eventos, existem alguns que ficarão para sempre na nossa memória: a ida a Toronto e a visita às cataratas de Niágara com a Mercedes-Benz; a visita à cidade imperial de São Petersburgo ao volante de um BMW, a ida a Nova Iorque e o jantar no Museu Gugenheim ou a ida a Las Vegas, eventos promovidos pela marca bávara; a apresentação da Mazda, em Barcelona, onde realizámos vários workshops; a apresentação da Ford, em Roma, onde pudemos assistir à semifinal do torneio de ténis de Itália; a viagem a Paris, com a Renault, onde estivemos presentes num curso de caligrafia.  A verdade é esta, no mundo automóvel não são apenas os homens a dar cartas!



Categoria: Em Destaque

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image