SUBMARINOS

10 de Março de 2015

2DESCOBRIR O FUNDO DO MAR

As mansões, as ilhas particulares, as joias, os iates ou os carros exclusivos já não são suficientes para agradar aos milionários. A nova extravagância é comprar submarinos.

O escritor francês Júlio Verne lançou uma das suas mais famosas criações, a obra Vinte Mil Léguas Submarinas, em 1870. O livro conta a história da tripulação do Náutilus, um submarino comandado pelo capitão Nemo. Desde então, o mundo ficou fascinado com a ideia de poder ir até ao fundo do oceano e apreciar a sua beleza. Inicialmente, os submarinos eram apenas usados para fins militares, já que eram embarcações especializadas para operarem submersas. Usados pela primeira vez durante a Primeira Guerra Mundial, estes veículos são, atualmente, um importante recurso para a Marinha. Mas o que era um privilégio apenas para alguns militares tornou-se uma experiência passível de ser realizada por milionários excêntricos, inspirados talvez por uma das músicas mais famosas dos Beatles – Yellow Submarine. A moda agora é comprar luxuosos submarinos, mas desengane-se se acha que estamos a falar daqueles tubos de metal, apertados com pesadas escotilhas, tal como se pode ver em filmes como Caça ao Outubro Vermelho ou K19. Os novos veículos subaquáticos apresentam tecnologia de ponta, assim como muito luxo e conforto. Graças a encomendas excêntricas feitas aos estaleiros, a indústria de submarinos privados começou, há dez anos, a dar os primeiros passos, contudo, hoje estima-se que sejam mais de 100 a navegar pelas águas de todo o mundo. A empresa norte-americana US Submarines, que constrói os seus modelos em Portland, já comercializou mais de uma centena e tem ainda alguns exemplares em fila de espera. A Exomos, nos Emirados Árabes Unidos, fabrica, desde 1995, 14 modelos distintos.

À medida da excentricidade3

Os submarinos podem ter vários tamanhos: desde embarcações com lugar apenas para duas pessoas, usadas para explorar a superfície marinha durante poucas horas, até aos modelos russos, da classe Typhoon, que permanecem submersos durante meio ano e transportam mísseis nucleares suficientes para destruir várias cidades. Como seria de esperar, estes “brinquedos” são bastante caros. Nas suas versões mais “humildes”, têm lugar para um passageiro e custam cerca de 85 mil dólares, ou seja 57.400 euros. Todavia, estes são preços “acessíveis” para quem tem já um veleiro ou uma lancha. A empresa holandesa U-Boat Worx lançou o C-Quester 2, que transporta apenas duas pessoas e custa, mais ou menos, 130 mil dólares ou 87.750 euros, pouco mais que um Ferrari 430. Estes pequenos submarinos permitem descer até 50 metros de profundidade – de referir que um mergulhador amador, com conhecimentos básicos e garrafas de oxigénio às costas, não desce a mais de 30 metros. A companhia U.S. Submarines tem no mercado o Phoenix 1000, a joia mais brilhante de toda a sua frota. Este modelo, que é uma mistura de iate com submarino, tem quase 500 metros quadrados de espaço interno, distribuídos por quatro andares. Dentro dele é possível ter o que se quiser, como, por exemplo, 10 quartos, uma adega, um ginásio, um jacuzzi ou mesmo um campo de basquetebol. O Phoenix 1000 pode descer até 300 metros de profundidade e conta com um minissubmarino integrado, capaz de alcançar mais de 600 metros em direção ao fundo do mar. O veículo, que custa a módica quantia de 80 milhões de dólares, o que perfaz 53 milhões de euros, pode ser comandado pelo proprietário ou por uma equipa treinada pelo próprio fabricante. Para além do Phoenix 1000, existem outras opções no mercado. A Deep Flight desenvolveu uma linha de minissubmarinos com capacidade para apenas uma pessoa, que se revelam perfeitos para apreciar toda a beleza escondida no fundo do mar. De modo a preservar a identidade dos proprietários, existem cláusulas específicas nos contratos de compra, que exigem, aos estaleiros, total sigilo.



Categoria: Dossier

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image