FAZ – IDEIAS DE ORIGEM PORTUGUESA

5 de Junho de 2015

FAZ_IOP_sumosportugal (2)EMPREENDEDORISMO SOCIAL

Sob o mote “lá se pensam, cá se fazem”, o FAZ – Ideias de Origem Portuguesa convoca os portugueses que vivem e trabalham fora de Portugal a contribuir com ideias para projetos de empreendedorismo social que constituam novas e melhores respostas aos atuais desafios sociais que o país enfrenta.

FAZ – Ideias de Origem Portuguesa é um concurso inserido numa parceria entre a Fundação Calouste Gulbenkian e a COTEC, motivado pela vontade de aproximar Portugal à sua diáspora e que procura encontrar e promover projetos nas áreas de Ambiente e Sustentabilidade, Inclusão Social, Diálogo Cultural e Envelhecimento. Na última edição foram apresentadas 54 ideias a concurso oriundas de 29 países diferentes, das quais foram já selecionadas as 10 melhores. As equipas finalistas receberão formação e acompanhamento por parte do Instituto de Empreendedorismo Social para transformarem a sua ideia num projeto. Além de formação e acompanhamento à distância, este processo inclui um workshop de formação intensiva, que terminará com a apresentação dos projetos ao painel de jurados. Os projetos vencedores receberão no seu conjunto um total de 50 mil euros como capital semente para a sua implementação, mas todos os finalistas do FAZ-IOP III contam com o apoio e acompanhamento dos seus projetos durante nove meses, num compromisso da Fundação Calouste Gulbenkian de continuar a apostar nos talentos das comunidades de portugueses no mundo, ligando-os aos desafios e oportunidades da sociedade portuguesa. O FAZ – Ideias de Origem Portuguesa é uma convocatória a todos os que, apesar da distância, desejam participar na construção de Portugal, através de uma cidadania ativa, envolvente e participativa.

FAZ_IOP_salvaal∆Projetos a concurso

Nesta terceira edição estiveram a concurso diferentes projetos, contudo o júri já decidiu sobre os 10 finalistas. “Ligação Solidária 123” é um projeto solidário que propõe realizar o reaproveitamento de cabos e carregadores, através da sua recolha, seleção e comercialização. É um projeto de cariz ambiental e social, que pretende desenvolver uma ideia solidária abrangente para a sociedade portuguesa, que inclusive pode ter repercussões internacionais, pela promoção de iniciativas equivalentes. “Colab – Colaboração Laboratório Open-Source”, outro dos finalistas, é um laboratório onde se experimentam novas formas de trabalhar em grupo e que serve como modelo para um novo conceito de colaboração que pode ser replicado em qualquer lugar. “Cidades com Asas” tem como ideia constituir uma plataforma de cidadania ativa e um compromisso para a promoção de comunidades mais sustentáveis, tendo como elemento central um jardim de borboletas num Centro Social de um bairro de Lisboa. Esta plataforma, estruturada como um projeto-piloto, é composta por um jardim de borboletas, um borboletário e um viveiro de plantas, e poderá ser posteriormente replicada em escolas e em outras instituições públicas e privadas. Para além disso, poderá ser uma forma de recuperação de espaços degradados nas cidades através do envolvimento de grupos de cidadãos na transformação destas áreas em jardins para atrair diferentes espécies de borboletas. Este projeto é inovador porque promove junto dos cidadãos vários desafios experimentais e ambientais, tornando as cidades mais sustentáveis através da recuperação e dinamização de espaços, da promoção da aprendizagem social que leva a uma maior consciência ambiental e da criação de pontes inter-relacionais através das atividades educativas desenvolvidas neste espaço. Também permitirá estimular a curiosidade científica, através de atividades com formação e com material didático e de divulgação do conhecimento, tendo por base um guião de atividades e um manual dos procedimentos para a manutenção da plataforma ambiental (viveiro, jardim e borboletário). “Letras para Todos” tem como objetivo promover materiais de leitura fácil. Os últimos estudos mostram que só 25% da população portuguesa tem um nível médio ou alto de literacia. Mas ler é muito mais do que juntar letras. Ler melhora a compreensão do mundo que nos rodeia, torna-nos cidadãos ativos e reduz o potencial de exclusão. “Letras para Todos” é um projeto de inclusão social através da leitura fácil, que tem como missão tornar acessível a leitura a pessoas que por qualquer motivo físico, psíquico ou social apresentam dificuldades em ler e/ou compreender. “TEIA | Transforming Emigration Into Action” é um marketplace online que quer juntar empreendedores portugueses que pretendem internacionalizar os seus negócios com emigrantes portugueses estabelecidos profissionalmente no estrangeiro. Através da TEIA, os empreendedores têm a possibilidade de contratar serviços de profissionais portugueses estabelecidos nos mercados-alvo dos seus negócios. Os emigrantes, por sua vez, têm a oportunidade de se manterem vinculados ao tecido empresarial português, apesar da distância. “Rio Frio – Território criativo” pretende aproveitar os recursos abandonados ou pouco explorados, neste caso o pastoreio em 400 hectares de terrenos baldios, e instalar um rebanho coletivo (200 cabras autóctones da raça serrana e bravia) em que os habitantes da freguesia e a diáspora são convidados a adotar um animal. Essa adoção pressupõe o pagamento de uma quantia anual (a determinar). Desta forma resolve-se ou minimiza-se o risco de incêndio, diminuindo a carga combustível no território; promove-se o equilíbrio dos ecossistemas e a conservação da biodiversidade, com particular destaque para a preservação da fauna e flora autóctones; desenvolvem-se dinâmicas territoriais e cria-se riqueza que sirva para suprir necessidades básicas e proporcionar algum conforto à população da freguesia de Rio Frio, muito envelhecida e socialmente deprimida. “Webradio para crianças” consiste em colocar online uma rádio para crianças, falada em português. Os temas, notícias e música, entre outros, serão direcionados para as crianças, mas serão igualmente uma ferramenta para os pais, educadores e outras pessoas que com elas trabalhem. Como o próprio nome indica, é uma rádio que funcionará através da internet, o que também permitirá às crianças portuguesas e/ou lusodescendentes, residentes em qualquer parte do mundo, ter acesso à mesma, podendo ter contacto com a língua portuguesa falada e cantada, com música e conteúdos dos mais variados, onde podem participar ativamente, nomeadamente na página web. O projeto de empreendedorismo social “Manta de Retalhos ­– Olhar. Criar. Entrelaçar.” centra o seu foco de ação no desenvolvimento sustentável de comunidades, através da divulgação, ensino e reforço do papel das artes na sociedade. O objetivo é permitir o acesso às artes em áreas do país com reduzida oferta artística e fazer das pessoas envolvidas os criadores da sua própria cultura. A apicultura destaca-se como uma atividade essencial à sustentabilidade, pelo verdadeiro impacto a nível ambiental e socioeconómico. Portugal é um dos países que regista condições ambientais favoráveis à atividade apícola. Desta forma a marca “BeeRural” pretende desenvolver atividades centradas na comercialização de produtos da colmeia, como mel, pólen, cera e própolis. No projeto “Cidade Oficina”, o Porto, como uma das cidades mais bonitas do mundo, revigorada pelo boom turístico e pela movida artística e académica, é também uma das cidades mais afetadas pelo desemprego, pela pobreza, pelo decréscimo de população e pelas taxas de analfabetismo, em particular no centro histórico e nas freguesias de Bonfim e Campanhã. É numa dessas zonas que se pretende implementar a Oficina. A Oficina – por definição, lugar de criação e construção – pretende ser um espaço de educação popular, intergeracional e vocacionado para as atividades artísticas, culturais e sociais. No seu seio, alberga um conjunto de associações e artistas, funcionando como plataforma de suporte e desenvolvimento das suas atividades. Apoio educativo, alfabetização de adultos, debates, workshops, sessões de cinema, refeições comunitárias, feiras de produtos biológicos, concertos ou lojas pop-up são alguns dos exemplos de iniciativas que contribuem para a movimentação do espaço, para a criação de redes de colaboração e para a sustentabilidade do projeto.



Categoria: Dossier

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image