CRUZEIROS

5 de Junho de 2015

RCI_AL-Aerial109OPÇÃO DE FÉRIAS

Quando viajar por terra ou pelo ar deixa de ter o seu encanto, acredite que só há uma alternativa… embarcar num cruzeiro. O mar será o seu fiel amigo durante alguns dias, mas as experiências que tira numa viagem destas ficam para sempre gravadas na sua memória, a começar pela comodidade de poder escolher um itinerário que passe por várias cidades ou usufruir das mil e uma facilidades dos resorts flutuantes, sempre em paisagens de sonho.

 

Os navios de cruzeiro são como hotéis flutuantes que navegam através do oceano, enquanto desfruta de todas as comodidades: casinos, piscinas, teatros, restaurantes, centros comerciais e lojas de vários tipos, spas, ginásios e muito mais. Venha descobrir as novidades.

Royal Caribbean

A Royal Caribbean volta a apostar nos cruzeiros pela Europa, onde posiciona este ano dois dos seus mais recentes e maiores navios. O Allure of the Seas, o maior navio de cruzeiro do mundo, estará posicionado em Barcelona, a partir de onde fará cruzeiros de sete noites por França e Itália. O Anthem of the Seas, o primeiro navio inteligente na Europa, fará cruzeiros pelo Mediterrâneo, com partidas de Southampton, em Inglaterra. O Sudeste Asiático e a China são dois mercados onde a Royal Caribbean conta ter, até 2016, cinco navios posicionados durante todo o ano. O mercado chinês é hoje um mercado importante para a Royal Caribbean, e os mais recentes navios, como o Quantum of the Seas, inaugurado em 2015, e o Ovation of the Seas, a inaugurar em 2016, estarão posicionados em Xangai e Tianjin, porto de Pequim, a realizar cruzeiros dedicados a este mercado.

Francisco Teixeira

Managing Director MELAIRIMG_6830

 

Quais as mais-valias da escolha de um cruzeiro como opção de férias?

São várias as mais-valias, começando logo pelo facto de só desfazermos a mala uma vez e o “hotel” viajar connosco por diversas cidades na mesma viagem. Outro fator, que muito contribui para a escolha de um cruzeiro como opção de férias, tem a ver com a diversidade de destinos disponíveis e ainda com o grande leque de serviços, opções gastronómicas, atividades e entretenimento a bordo, incluídos no preço e de alto valor qualitativo. Os novos navios e conceitos de serviços e áreas a bordo permitem ao hóspede desfrutar do cruzeiro ao seu próprio ritmo. Em termos de relação preço/qualidade, as férias em cruzeiro são cada vez mais consideradas como uma excelente opção.

O que procuram os turistas quando escolhem fazer um cruzeiro?

Os turistas de cruzeiros procuram sensações diversas e uma viagem onde a qualidade e pluralidade de opções são elementos importantes no momento da escolha das suas férias. Após a decisão de selecionar um cruzeiro como opção de férias, o destino é o segundo fator mais relevante. Diria mesmo que a vasta oferta de destinos permite hoje várias combinações destes dois elementos – o cruzeiro e o destino –, aquando da escolha da viagem.

Qual a importância do turismo de cruzeiros para o país?

Poderemos avaliar a importância do setor dos cruzeiros para o país, de pelo menos dois diferentes ângulos. O primeiro, e de uma forma mais direta, é a entrada de receitas estrangeiras no país, com um número total de passageiros nos portos portugueses acima de um milhão de turistas e com tendência de crescimento. O segundo, e para mim não menos importante, é o fato de, por um período de poucas horas, podermos atrair estes turistas a regressar a Portugal, para uma estadia mais prolongada, e até mesmo para outras regiões do país que não só as cidades portuárias. Para que possamos criar um impacto positivo no turista de cruzeiros, necessitamos que a sua escala num porto português seja de elevado grau de satisfação. Para além de pontos de interesse a visitar, este turista considera os acessos, a sinalética e a segurança junto ao cais e nas áreas mais visitadas da cidade, como os pontos de maior relevância na memorização do destino.

MSC1318164_Ship_MSC_SplendidaMSC Cruzeiros

No início deste ano a MSC Cruzeiros lançou um novo produto, os MSC Grand Tours, que vêm reforçar a sua oferta. Os MSC Grand Tours permitem aos passageiros combinar dois, três e até quatro itinerários, para desfrutar de uma viagem épica a bordo em até quatro navios distintos da MSC Cruzeiros. Este é um novo produto que se apresenta como uma forma única de usufruir de umas férias de 15, 22 ou 29 dias, descobrindo toda a beleza do Mediterrâneo ou apreciando as magníficas paisagens do Norte da Europa e das Capitais Bálticas. A MSC Cruzeiros lançou também um plano de investimento de 5 mil milhões de euros para uma nova fase de expansão, baseada no aumento significativo da frota. Este projeto está relacionado com a construção de sete novos e inovadores navios até 2022, que irão juntar-se aos 12 já existentes. O primeiro destes navios será o MSC Seaside. Com estreia prevista para novembro de 2017, navegará ao longo de todo o ano pelas Caraíbas, com partidas de Miami. Com uma arqueação bruta de 154 mil toneladas e capacidade para acomodar até 4140 passageiros em camarotes duplos, o novo MSC Seaside será o maior navio de cruzeiro já alguma vez construído pelos estaleiros italianos da Fincantieri. A companhia iniciou também no verão de 2014 o seu programa Renaissance, um investimento de 200 milhões de euros que consiste na remodelação dos quatro navios da classe Lirica – MSC Armonia, MSC Sinfonia, MSC Opera e MSC Lirica – que estão a ser fisicamente aumentados e renovados entre setembro do ano passado e novembro de 2015, de modo a aumentar a sua capacidade e providenciar muitos e melhores serviços a bordo.

Eduardo CabritaEduardo Cabrita_Director Geral MSC Cruzeiros Portugal_BR

Diretor-Geral MSC Cruzeiros Portugal

 

Quais as mais-valias da escolha de um cruzeiro como opção de férias?

Comodidade, segurança e divertimento garantido, e uma questão muito importante – “value for money” de um cruzeiro, o seu valor acrescentado! Hoje os consumidores já percecionam um navio de cruzeiro como muito mais do que um transporte turístico, é uma cidade flutuante onde existe alojamento, alimentação, entretenimento, atividades de lazer e animação, por um preço bastante acessível. Somos cada vez mais procurados por jovens e famílias e registou-se efetivamente, a nível global, uma diminuição da média de idades a bordo dos nossos navios. Isso é justificado principalmente pelo facto de as viagens para crianças até aos 18 anos serem gratuitas quando estes partilham o camarote com dois adultos, o que permite a uma família fazer uma viagem inesquecível a um preço bastante acessível.

O que procuram os turistas quando escolhem fazer um cruzeiro?

Atualmente, realizar um cruzeiro marítimo é uma alternativa de férias que está na mente dos portugueses por vários motivos. Há cada vez mais curiosidade e vontade de realizar este tipo de viagem, onde a comodidade, o descanso, o relaxamento e a vida social estão muito mais presentes do que em qualquer outro tipo de férias. Quando a MSC Cruzeiros entrou no mercado em Portugal, preocupámo-nos em mostrar como um cruzeiro pode ser uma experiência verdadeiramente surpreendente… Mesmo para quem não é estreante, há sempre algo novo em cada viagem, seja um novo porto, uma nova cidade ou uma nova excursão. Para quem embarca pela primeira vez, é uma aventura de descoberta e uma experiência bastante enriquecedora. É possível, numa só viagem, cobrir uma vasta área com destinos absolutamente distintos. Só se faz e desfaz as malas uma vez o passageiro pode fazer tudo o que quiser, escolhendo de entre mil e uma atividades a bordo, ou optar por não fazer absolutamente nada, se for isso o que procura. É fácil conhecer novas pessoas a bordo de um cruzeiro, sejam adultos ou crianças. As oportunidades de socialização são tantas que é impossível não fazer novos amigos. Será mimado a todo o momento e, se comparar o custo de umas férias em terra, facilmente concluirá, tendo em conta tudo o que um cruzeiro oferece, que não há relação qualidade-preço igual. Saberá sempre, à partida, o que irá gastar. Alimentação, bebidas e divertimento estão incluídos no dinheiro que pagou pela sua viagem e nos pacotes que selecionou. Além de tudo isto, é o local ideal para desligar. Num cruzeiro tudo o que interessa é o mar, o céu e a paisagem. As preocupações com horários, trânsito ou telemóveis ficam em casa e nada será igual ao seu dia a dia.

Qual a importância do turismo de cruzeiros para o país?

Penso que, à semelhança do turismo na economia nacional, o mercado de cruzeiros surge cada vez mais como um dos setores de maior sucesso e com maior potencial de crescimento. Como já referi inúmeras vezes, acreditamos que o mercado português, bem como o Europeu, vão continuar a crescer. Os últimos números anunciados pela CLIA revelam que o número de passageiros europeus que optou por fazer um cruzeiro foi de 6,36 milhões, o que corresponde a uma procura que comanda 30% do mercado global do setor. No mercado português apenas 0,4% da população faz um cruzeiro anualmente, um número em franco crescimento, e 2014 foi, na minha opinião, um ano bastante positivo, bastante ativo e de grande consolidação da indústria dos cruzeiros.

James RawesCarnival Breeze Tortola 27

Para 2015, a grande novidade da James Rawes é o seu website, que neste momento já permite fazer a reserva online em 14 companhias. Até ao fim do ano serão 22 companhias online. O cliente pode, em tempo real, ver a disponibilidade das várias companhias e fazer comparação de preços e de ofertas. Nesse site é ainda possível escolher de que porto quer sair, o destino do cruzeiro, e depois surgem as companhias que cumprem os requisitos solicitados. No website, outro dos atrativos é que o cliente pode também adicionar os aviões e os transfers e ficar logo com uma noção exata de quanto vai gastar na totalidade da viagem. Outra novidade é o facto de este ano a James Rawes se ter tornado, cada vez mais, operador turístico de cruzeiros, o maior que existe em Portugal, e é por isso que está a insistir muito no desenvolvimento online. Antigamente, a James Rawes tinha companhias selecionadas, porque eram agentes exclusivos, mas desenvolveu-se para ser o operador, a quem é possível comprar uma viagem a qualquer companhia de cruzeiros. Quanto a destinos de eleição, o Mediterrâneo é o que as pessoas mais procuram seguido das Ilhas Gregas e do Norte da Europa. Depois, vende-se cada vez mais Ásia, Austrália, Caraíbas, Alasca. Mas a Europa é sem dúvida o destino mais procurado. Quanto a companhias, a James Rawes destaca como as mais procuradas a Norwigean Cruise Line, a Holland America Line, a Princess Cruises e a Celestyal Cruises.

Diana Rawes

Diretora James RawesDSC_0405

 

Quais as mais-valias da escolha de um cruzeiro como opção de férias?

O facto de o cruzeiro ter já tudo incluído no seu preço, o facto de passar por vários portos sem ter que se fazer e desfazer as malas e também a sua relação qualidade-preço, que é imbatível. Por outro lado, as pessoas também podem conhecer um pouco de cada sítio onde param. É verdade que o cruzeiro não para muitas horas, mas dá para termos uma ideia de como é a cidade, o porto ou a ilha. Esta é uma mais-valia, porque os viajantes costumam frisar que veem muitas coisas durante os sete ou mais dias do cruzeiro, mas há sítios por onde passam e onde não seriam capazes de ficar mais do que o tempo de escala. Um cruzeiro funciona como uma amostra de várias cidades ou ilhas.

O que procuram os turistas quando escolhem fazer um cruzeiro?

Depende. Podem procurar o destino, mas atualmente o que procuram que o operador turístico faça é que conheça bem o cliente que tem à sua frente para lhe poder indicar o melhor cruzeiro. Os barcos são resorts flutuantes, e por isso temos de perceber que tipo de “hotel” é que o hóspede procura. Os cruzeiros são cada vez mais uma opção de como fazer férias, não uma opção de destino. Se o cliente procura uma companhia mais descontraída, onde possa jantar às horas que quer e não tenha noites de gala, então aí escolheríamos uma companhia como a Norwigean Cruise Line. Por outro lado, pode ser um cliente mais tradicional que goste de jantar sempre à mesma hora, que goste de ver sempre os mesmos empregados de mesa, que não se importe de vestir um smoking durante o cruzeiro, e então já o enviaríamos para uma Cunard, que é mais tradicional.

Qual a importância do turismo de cruzeiros para o país?

Essa é uma pergunta mais direcionada para quem faz a parte operacional das companhias de cruzeiros, mas nós também temos o nosso lado operacional. E, operacionalmente, os cruzeiros trazem clientes que gastam dinheiro. Os clientes têm as seis ou oito horas em que estão parados num porto para visitar o melhor que puderem aquela cidade, por isso, a média de preço de 2014 é de 182 euros por passageiro, que vem a Lisboa, por exemplo. Se pensarmos que, hoje em dia, os navios grandes de cruzeiro já têm 3 ou 4 mil passageiros, é só fazer as contas. Os tripulantes também gastam dinheiro quando vêm a Lisboa e são cerca de um terço dos passageiros.



Categoria: Dossier

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image