ÉVORA

6 de Dezembro de 2011

CIDADE, PATRIMÓNIO E TRADIÇÃO

Celebrando, em Novembro, 25 anos como Património Mundial, Évora merece uma visita apaixonada. Demonstrando, a cada passo, que foi renascendo ao longo dos tempos, a cidade oferece igrejas monumentais, praças históricas, ruas medievais, entre muitas outras atracções culturais. Há ainda que referir a excelente oferta hoteleira disponível, bem como as diversas opções em termos de desportos de aventura. Nos arredores, dá-se o encontro com a Natureza: riachos, trigais, montes, albufeiras, numa beleza singular. Parta nesta viagem e descubra as gentes hospitaleiras, o artesanato típico e a rica gastronomia que em Évora esperam por si.

 

Principal pólo urbano da região, em termos populacionais e funcionais, Évora tem conseguido contrariar a tendência da região, mantendo um crescimento idêntico ao de outras cidades médias portuguesas. Mas a sua história começou há muito tempo.

Fundada pelo povo romano, que a denominava Ebora Liberalitas Julia, a cidade foi uma peça fundamental aquando da formação do novo reino de Portugal. Após a consolidação da fronteira com Castela, vários reis aqui fixaram a sua corte, particularmente no período das descobertas marítimas.

O património histórico e artístico que Évora hoje ainda preserva resultou, em muitos casos, dessas longas permanencies da monarquia portuguesa. Tudo isto contribuiu para que fosse distinguida pela UNESCO, em 1986, como Património Cultural da Humanidade. Além deste património único no País, a região tem muito mais para oferecer aos visitantes. Falamos, por exemplo, da singular paisagem megalítica, uma das mais antigas e monumentais da Europa, que se encontra perfeitamente integrada na paisagem rural envolvente. Seja nas ruas medievais, na exuberância dos palácios, mosteiros e igrejas ou nos espaços de degustação dos mais requintados sabores alentejanos, Évora esconde o encanto muito próprio das cidades antigas. Porém, para além dessa matriz histórica, descobre-se um pólo de desenvolvimento regional que sabe responder da melhor forma aos desafios do futuro, apresentando serviços de excelência na área do turismo e da hotelaria, uma intensa oferta cultural, a par de infra-estruturas urbanas que conferem bem-estar e conforto aos seus habitantes.

 

Roteiro histórico

Com pouco mais de 50 mil habitantes, Évora fascina pela monumentalidade e pelo equilíbrio da sua paisagem urbana. O centro histórico é considerado um modelo de preservação dos vestígios do passado, apesar de nele habitarem mais de 18 mil pessoas. Actualmente, a cidade ultrapassou as muralhas e estende-se por cerca de 40 bairros circundantes, com destaque para o da Malagueira, concebido por Siza Vieira, que já foi premiado internacionalmente. Interessa também destacar outras intervenções recentes, como o Centro Comercial Eborim, as lojas e habitações de Santa Catarina e a renovação do Teatro Garcia de Resende. Mergulhando agora na parte mais antiga da cidade, a viagem tem início no Aqueduto da Água de Prata, cuja construção remonta a 1574, que trazia água da Graça do Divor para a Praça Grande (do Giraldo). Esta recordação histórica encontra-se praticamente desafrontada devido à modificação e modernização dos acessos à cidade. Perto deste local, encontra-se o Convento da Cartuxa, um notável exemplar da arquitectura seiscentista, no qual se encontram ainda cinco monges, que insistem em manter vivo o espírito da ordem. Ainda fora das muralhas, no vasto Rossio, ergue-se a Ermida de S. Brás, que em tempos serviu de acolhimento aos afectados pelo surto da peste.



Categoria: Destino

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image

%d bloggers like this: