AÇORES

4 de Março de 2016

10534d4BELEZA NATURAL

Destacando-se entre os melhores destinos europeus de 2016, os Açores são um destino de eleição para todos quantos procuram um contacto mais próximo com a Natureza. Na imensidão azul do Atlântico, encontramos uma terra repleta de beleza natural e pronta a ser explorada: o arquipélago dos Açores.

Constituído por nove torrões vulcânicos dispersos no meio do Atlântico Norte, o arquipélago dos Açores conta com três grupos diferentes de ilhas. O Grupo Oriental é constituído pelas ilhas de Santa Maria e São Miguel, o Central integra a Terceira, a Graciosa, São Jorge, o Pico e Faial e, finalmente, o Ocidental engloba as ilhas das Flores e Corvo. Reconhecidos desde 1976 como Região Autónoma, os Açores são geridos, segundo a Constituição da República Portuguesa, por um governo próprio, representado pelo Governo Regional. A Oriente, na ilha de Santa Maria, as praias são quentes e de areia clara, e os vinhedos que cobrem as encostas em anfiteatro lembram escadarias para gigantes. São Miguel, a maior ilha, deslumbra com as suas lagoas das Sete Cidades e do Fogo. A força que a terra emana sente-se nos geiseres, nas águas termais quentes e nos lagos vulcânicos, bem como no inigualável “Cozido das Furnas” lentamente cozinhado no interior da terra. No Grupo Central, as ilhas Terceira, São Jorge, Pico, Faial e Graciosa dispõem-se harmoniosamente no mar azul por onde baleias e golfinhos espreitam fazendo as delícias dos visitantes. A Terceira fala de história em Angra do Heroísmo, classificada Património Mundial, e também nas suas festas. Faial é o fresco azul das hortênsias, a marina colorida pelas pinturas dos iatistas vindos de todo o mundo e o vulcão dos Capelinhos que, já extinto, lembra uma paisagem lunar. Em frente, o Pico, a montanha que nasce do mar com os seus vinhedos plantados nos negros campos de lava. Em São Jorge, o destaque vai para as Fajãs e para o seu queijo, especialidade única e de sabor inconfundível. A Graciosa, de nome e de aparência, apresenta campos cobertos de vinhas que contrastam com os seus peculiares moinhos de vento. Já no grupo Ocidental, a ilha das Flores deslumbra pela beleza das cascatas naturais e de lagoas escavadas por vulcões. Corvo, a pequena miniatura, tem no seu centro uma ampla e bela caldeira e atrai várias espécies de aves vindas não só do continente europeu, mas também do americano. São assim os Açores. Nove ilhas, nove pequenos mundos, que têm tanto de comum como de diferente. Uma característica comum a todas as ilhas é a simpatia dos habitantes que é partilhada por todos.

Quando visitar10753d4

Os Açores oferecem a mesma beleza e paisagens espetaculares ao longo de todo o ano, por isso a altura ideal para visitar estas ilhas dependerá da sua preferência pessoal. O inverno não é tão frio e rigoroso como noutros locais da Europa. A humidade que envolve as ilhas faz dos Açores uma terra extremamente fértil e mantém a paleta de verdes intensos do interior. No verão, as temperaturas não costumam exceder os 26ºC e no inverno, a média ronda os 16ºC, preservando um clima ameno durante todo o ano, com um constante crescimento da flora. Poderá visitar as várias igrejas das ilhas e assistir às celebrações dos santos padroeiros. A maior das celebrações católicas é a Festa do Espírito Santo, comemorada em todo o arquipélago. Estas festas enchem as ilhas de procissões, desfiles e música, em que o acordeão marca presença e ecoa pelas ruas. Esta celebração ocorre em várias capelas e igrejas desde o mês de maio até setembro. Se aprecia as festas tradicionais, visite a ilha Terceira por volta do dia 24 de junho. É o dia em que a população honra São João, realizando uma tourada que não deixará de surpreender. A ilha de Santa Maria celebra as vindimas durante o mês de setembro. Os habitantes do Corvo saem à rua de espírito entusiasta no dia do seu padroeiro – 15 de agosto. Na ilha Graciosa, o Carnaval é certamente um dos pontos fortes do ano. Muitas das aldeias e cidades locais organizam desfiles de trajes cheios de cor e danças maravilhosas. A íntima ligação do arquipélago ao mar também origina várias comemorações, com corridas de barcos e outros eventos. A ilha do Pico celebra a Festa dos Baleeiros, de 20 a 26 de agosto, em honra deste ofício durante séculos tão importante para a economia e cultura do arquipélago (atualmente é inexistente). A ilha do Faial celebra também o oceano durante a Semana do Mar, com corridas de barcos durante a primeira semana de agosto. É também nesta semana que ocorrem concertos com artistas e músicos de todo o mundo. Se procura eventos musicais e culturais, visite a ilha de Santa Maria durante o mês de agosto. O Festival Maré ocorre durante este mês, altura em que poderá apreciar a música jazz, rock, pop e a música tradicional portuguesa em toda a ilha. São Jorge oferece desfiles, concertos de música popular, eventos desportivos, exposições e muitas outras atividades durante as duas últimas semanas de julho. O Natal e o Ano Novo também são épocas especiais. A ilha de São Miguel celebra-as com o máximo esplendor, com espetáculos de fogo de artifício que enchem a baía de cores cintilantes ao som de música sincronizada.



Categoria: Destino

Bem vindo à Frontline

Iniciar sessão

Esqueceu-se da senha?

Criar Registo Neste Site

captcha image